Make your own free website on Tripod.com

Escola SabatinaIndo fundo nas entrelinhas...

 

By Ministério Estudando a Bíblia

 

Depoimento: By David Lima

 

Como muitos são membros de outras igrejas, não citaremos nomes, desconhecidos para a maioria.

 

Nasci em um lar Batista. Minha família era muito ativa. Morávamos no interior.

Éramos ferrenhos combatentes das seitas, principalmente a IASD. Desde muito cedo (com cerca de 10 anos) já estudava bastante, assistia aos debates com os ASD. Dos 15 aos 17 anos era o “campeão” contra os mesmos. Gostávamos de atrair os colportores (eram os ASD que conhecíamos), e, coitados, geralmente despreparados, eram humilhados. Às vezes alguns terminavam aos berros, e nós, aos risos. Minhas principais armas eram os muitos livros de nossos teólogos, “embasados” na Bíblia. Se o senhor já teve contato com batistas, sabe quais os argumentos.

Até que um dia apareceu um COPOLTOR. Manso, tranqüilo, manejando muito bem a Bíblia. Passou um mês conosco. E mostrou que as dezenas de livros que possuíamos não passavam de SOFISMAS!

Passamos por lutas terríveis quando finalmente descobrimos que a IASD estava com a Verdade. Fomos abandonados e muito perseguidos pela nossa ex-igreja.

Mas uma coisa me maravilhava: as Verdades como ensinadas pela IASD eram claras e não necessitavam de SOFISMA. Eram auto-sustentáveis!

 

Nesse mesmo ano (1979) vim para a a capital para continur os estudos. E me aprofundei com mais energia ainda nos estudos Bíblicos.

Cheguei a ler tudo o que havia sido traduzido do Espírito de Profecia (EP).

Casei e com a esposa, fomos fundar igreja. Dávamos muitos estudos de casa-em-casa, assistência aos membros, etc.

 

Depois vieram os filhos (um casal) e tivemos que “descansar um pouco”: passamos a ser membros da igreja do Marco I. Uma igreja forte, cerca de 900 membros (2.200 no livro da Igreja). Ali, como havia uma forte liderança, era o ideal para passarmos, pelo menos, os primeiros anos dos bebês.

Logo o nosso “descanso” foi interrompido: fui indicado ao ancionato.

 

Começamos um período de estudos de Daniel e Apocalipse em nossa igreja (Marco I). Como assistiam mais membros da Igreja que não adventistas, logo o curso se tornou uma espécie de escola de Estudos Escatológicos para Adventistas e, em pouco tempo, estava estendido para todas as igrejas ASD de Belém: usávamos computador, projetor, dávamos do próprio bolso livros (não eram lições, apostilas, eram livros textos mesmo!). E ao fim gravávamos os programas em PowerPoint em CDs e dávamos a todo aluno que desejasse ser um multiplicador do curso em sua igreja.

Além dessa, tínhamos outras classes de estudos e Pequenos Grupos.

 

Há cerca de cinco anos, nosso pastor foi chamado para um departamento na região e ficamos seis meses sem pastor. O pastor seguinte durou alguns meses e também foi chamado à ABA para ser departamental. Depois chegou um terceiro pastor. Nesse transe estávamos deixando o primeiro ancionato.

Foi aí que um grupo desejou criar mais uma classe de estudos para ESTUDOS MAIS PROFUNDOS. Era formado por alguns jovens, estudantes de medicina, médicos, etc. O grupo Conseguiu reunir, em determinado momento, os três últimos pastores acima citados.

Pensei logo em escatologia e, apesar de já estar com a “agenda comprometida”, entrei para o grupo, com certo sacrifício do tempo para a família.

Para minha decepção o grupo logo escolheu o assunto TRINDADE. Disseram que havia uma dúvida quanto à mesma. Os pastores ficaram calados, olharam para mim. Eu disse que esse grupo tinha sido criado para estudos profundo, não para estudos básicos. Estava querendo estudar os Eventos Finais. Os pastores concordaram. Esses assuntos básicos de vez em quando se levantavam na Igreja. Chegaram a mostrar um livro antigo, em inglês, com todas essas questões. E já respondidas.

Então o grupo decidiu o seguinte: sortearíamos 14 temas; logo a seguir sortearíamos o palestrante de cada tema. E o grupo respeitaria o resultado do sorteio. Aceitamos. Sabe-se lá quando a Trindade seria estudada e por quem... .

Dentre 14, o primeiro tema foi... A Trindade! E o expositor... Eu!! “Mas logo eu, Senhor”?

Pensei em abandonar o grupo. Mas já tinha dado a palavra. O que não me impediu de sair visivelmente aborrecido.

Pensei em pregar uma peça ao grupo: apanhei o CD-Rom do Espírito de Profecia, encontrei logo 10 citações com a palavra TRINDADE, imprimi e levei ao grupo.

Em menos de 10 minutos lemos e perguntei: ”Crêem que EGW foi inspirada? Se não crêem, o grupo acaba aqui. Se crêem, não há o que duvidar da Trindade diante dos muitos textos apresentados, e este estudo também acaba aqui”. Ninguém abriu a boca. Passamos a outro estudo que havia levado sobre... escatologia.

Logo nosso novo pastor começou um projeto de, toda quarta-feira estudarmos as 27 doutrinas básicas. O responsável pelas referentes à Trindade, fui eu. O pastor teve uma excelente idéia: todos os estudos seriam resumidos e montaríamos uma apostila ou livro para dar à Igreja.

Para fazer as lições em PowerPoint e parte da apostila, não queria digitar textos e mais textos do NISTO CREMOS (NC). Portanto, procurei na Internet, ver se o mesmo estava digitalizado nos nossos sites oficiais. Nada encontrei. Procurei  em sites de busca por frases. Incrível como encontrei trechos inteiros do NC em sites... batistas!!

Mas, a fonte não interessava; precisava dos textos. Copiar, colar, pronto. Nem verificar profundamente os textos bíblicos fizemos, afinal, estavam também no NC e, obviamente, confiávamos. Até professor de hebraico levamos para dar certas explicações. Foi um show!

Aquele grupo de estudos não sobreviveu por muito tempo.

 

Sai o livro A TRINDADE. Era O LIVRO. DEFINITIVO. PHDs. Indiquei-o para alguns daquele grupo. E para algumas outras pessoas que sabia estar tendo problemas com essa doutrina. Mas, por preconceito, não aceitaram prontamente o livro: “trata-se de cartas marcadas”.

Contrariado, resolvi eu mesmo comprá-lo e lê-lo. Não queria perder tempo com esse assunto mais e mais vezes, e agora teria uma poderosa arma em mãos para combater essa “heresia básica”. Pensei em lê-lo para fazer um resumo com os principais pontos, tudo fortemente baseado na Bíblia. Isso seria aceito não como “cartas marcadas”.

Mas cometi um “erro”: tomei o propósito de fazer como havia feito para estudar as doutrinas ASD, quando deixamos de ser batistas, lendo e confirmando cada texto, agora não só da Bíblia, mas também do EP. Se encontrasse uma citação (João 3:16, por exemplo), mesmo tendo o versículo na memória, iria à Bíblia ler e confirmar. Faria mesmo com o EP. Chamei a isso de método “pente-fino”

Começamos o estudo. Em 3 meses chegamos à metade do livro e... aterrorizado constatei muito daquilo que vira nos meus ex-teólogos: textos deslocados, mutilados, enfim, SOFISMA!!! Pensei: “vai ver que é coisa de PHD”.

Parei a leitura e pensei: “já dei estudos à Igreja baseado no Nisto Cremos. Vou retomar os mesmos estudos e usar o “pente-fino”.

Quase enlouqueci. Encontrei textos deslocados, mutilados, enfim, SOFISMA!!!

Pensei: “vou testar com outra doutrina. O Sábado, por exemplo.” Simulei meus antigos pensamentos batistas. Com o “pente-fino”, nenhum sofisma foi encontrado.

Tentei a Mortalidade Natural da Alma, nenhum sofisma foi encontrado.

“Qual a razão do uso de engano na doutrina da Trindade, se é a verdade?” – pensei. “A Verdade por si só se sustenta. Se isso não acontece, não é a Verdade. Ela não precisa que eu sofisme”.

 

Voltei ao A TRIDADE. Recomecei a leitura e fui até o fim. Encontrei mais SOFISMAS. Na última parte do livro, filosofias para explicar a razão da necessidade dos Três, pelo amor mútuo, etc. Minha esposa, que havia sido catequista católica por muito tempo, disse que esse argumento ela havia escutado muitas vezes em sua igreja. Pesquisei e encontrei o mesmo argumento em site JESUÍTA!

 

Fui à Bíblia, e em três meses fiz um “ano” bíblico, agora com o pensamento crítico e encontrei tudo ali, menos Trindade.

Também encontrei em nossos livros que os pioneiros, incluindo Tiago White, eram anti-trinitarianos, mas que Ellen era trinitariana.

 

Fiz o seguinte: passei ao EP para estudar o assunto. Rapidamente reli alguns livros. Nesse tempo começaram a ser traduzidos os Testemunhos e vi que seria uma excelente aula de desenvolvimento doutrinário, como realmente o é. Tudo que encontrava juntava em um arquivo de texto. Para minha decepção, não encontrei EGW trinitariana, muito pelo contrário, anti.

E quanto aos textos que havia levado aos membros do grupo? Consegui o CD-Rom com o EP completo em inglês e minha decepção aumentou: na melhor das hipóteses, má tradução dos textos; na pior, adulteração mesmo!

 

Conforme estudávamos o EP, juntávamos os textos em um arquivo, tomando o cuidado de juntar os textos em inglês e português e a organizá-los por tema, e dentro do tema por ordem cronológica em que foram escritos. A primeira constatação foi que EGW não foi anti somente até 1890, como ensinado. Existem texto quase no ano de sua morte em que ela arrasa o tri. Isso rendeu uma apostila de 249 páginas.

 

Enviamos a mesma para nossa base de endereços (cerca de 350 emails). Pastores Timm, Rubens Lessa, muitos outros teólogos de renome. Todos os pastores e funcionários da União Norte, Associação Baixo Amazonas, Amazonense, Missão Maranhense, pastores, anciãos e membros de nossa Igreja. Solicitávamos encarecidamente a cooperação desses teólogos e membros quanto ao assunto, para que pudéssemos responder com a Verdade a essa heresia. Alguns textos foram traduzidos por computador. Ainda me considerava um Trinitariano.

Nenhuma resposta.

E continuamos os estudos. Uma proto-apostila II começou a ser formulada (já está imensa). Ao mesmo tempo traduzimos os textos que ainda estavam com a tradução mambembe de computador da primeira apostila. Contamos com alguns colaboradores daqui de Belém.

Com a apostila toda traduzida, enviamos novamente à base, com o mesmo pedido.

Nenhuma resposta.

 

Como a apostila foi passada por alguns irmãos para outros, publicaram a apostila em alguns sites.

Alguém um dia me enviou uma mensagem: “esqueça. Nenhum tri vai te responder (se leu tua apostila) devido aos textos adulterados. Essa é a força dos apologetas tri. Tirando isso, não sobra muita coisa”.

INFELIZMENTE AINDA HOJE ESTOU VENDO QUE ISSO É VERDADE!! Exatamente como faziam meus antigos ex-pastores (batistas): sofisma era a principal arma.

 

Outro me disse que Eu estava “reinventando a roda”! Isso tudo já estava disponibilizado na Internet, em sites (considerados por mim como “duvidosos”, de “dissidentes”). Era assunto que não gerava problema no exterior, mas que aqui estava gerando EXCLUSÃO. Exclusão!!! Como, se não estava explicado, e as explicações que havia repetiam os mesmos textos adulterados? Mas, de certa forma creio que foi melhor foi melhor assim, pois posso dizer que não fui “contaminado” pela “nefasta” influência dos “apóstatas”. Embora esteja sendo acusado disso.

 

Li o Manual da Igreja com relação à Disciplina Eclesiástica e apliquei o método pente-fino. Surgiu a apostila arquivo nº 2.

 

Fui entregando os cargos.

 

Sai a Lição atual da ES. Comprei antecipadamente. Comecei imediatamente a estudá-la. Entreguei o último cargo: o de professor da ES e disse que me manteria em silêncio na classe.

Mas não consegui silenciar a “pena”.

Ao estudar a Lição, facilmente pude constatar que existe MÁ FÉ em muitas colocações. É o objetivo de ENGANAR mesmo! Desculpem, irmãos, pelas palavras fortes. Mas muito do que está ali não pode se tratar de simples lapso. Use o método pente-fino e a honestidade para consigo mesmo e para com Deus, e mesmo sendo trinitariano, você verá essas “falhas”: textos adulterados, “cortados”, textos que nada têm a ver com o assunto, etc.

 

Os comentários da Lição que estamos disponibilizando usa esse método “pente-fino”.

Solicito a você que faça o seguinte: leia e compare os comentários que estamos preparando usando o método “pente-fino”.Ou então, se você não quiser ser “contaminado” com “idéias espúrias” e desejar “reinventar a roda”, pegue a Lição e aplique esse método. Texto a texto, linha a linha. Garanto que você, vai-se horrorizar. Não se preocupe, não digo que vai deixar de ser tri, mas vai constatar a má fé.

 

Uma coisa é certo: ninguém vai se perder por ter crido no erro buscando a Verdade; mas vai-se perder mesmo na Verdade, se teve sua ‘Fé por procuração”.

Também no juízo ninguém vai-se justificar dizendo: “cri assim porque meus guias assim me ensinaram e eu confiei neles, afinal de contas, eram os ungidos do Senhor”. Aliás, esse termo (ungido do Senhor) começa exatamente com Saul, louco, possuído por demônios, suicida e perdido. Realmente, temos muitos “ungidos do Senhor” em nosso meio e direção. Não se esqueça que foram os “ungidos do senhor” que sempre mataram e perseguiram os santos de Deus. Mataram ao próprio Cristo!!

 

Uma coisa é certa: se a Verdade não necessita de advogados, ela necessita muito menos de SOFISTAS!

 

Estamos à disposição.

Que Deus o abençoe.

 

David Lima

 

David.lima@caixa.gov.br

David.v.lima@uol.com.br

 

 

 

  Prezados Pastores, Anciãos e Irmãos.

São 3:00h deste Santo Dia de Sábado, 22 de abril de 2006.

Creio que acordei cerca de uma hora antes do habitual, por ter ido dormir com textos martelando em minha mente e eu, resistindo ao Espírito Santo, dizendo a mim mesmo que nada tinha a ver com minha situação. Que seguiria em frente com minhas decisões. Bem, ao final voltaremos a esse ponto.

Na verdade esta mensagem deveria começar com “Amados Irmão Izaías Laurindo (iIL) e pastor Markus Barcellos (pMB)” e enviada a cada um individualmente. Mas como em alguns pontos ambos tratam de assuntos coincidentes e nos foram enviadas como resposta aberta a todos os membros da lista de email, cremos que todos devemos partilhar desses textos, para nosso crescimento em Cristo e Sua Verdade.

Pastor Markus, grande parte desta mensagem já está pronta há quase uma semana, mas relutei em enviá-la devido a ter conhecido o que o senhor sabe. Do fundo do coração tenho orado para que Deus efetue mais um de Seus milagres.

Vamos dar uma revisada geral no que está escrito e fazer acréscimos.

Em resposta a vossas mensagens, comentaremos alguns pontos fazendo alusão às citações como feitas por vós.

 

 

iIL: É notável, que na prática, Ellen White foi transformada na vossa luz maior, acima da própria Bíblia.

Amados, preocupo-me muito com o rebaixamento dos Escritos de EGW, o que chamamos de Espírito de Profecia (EP) no meio adventista, o que vem se tornando cada vez mais patente, ultimamente. Obviamente que não cremos estar ela acima ou em substituição à Bíblia. Mas ela tem o seu lugar divinamente posto. Pela “dureza de nossos corações” e pela grande misericórdia de Deus foi o EP dado como um presente ao Seu povo nestes dias. Aliás, a própria Bíblia também só nos foi dada pela “dureza de nossos corações”. A Lei proclamada no Sinai teria sido suficiente. Aliás, nem isso!

Isso já estava profetizado:

Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84

Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.

Perdendo a fé no EP, finalmente abandonarão tudo.

Testimonies, vol. 4, pág. 211

O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição.

Como vemos o EP, então?

Uns dizem que Deus inspirou EGW quanto aos Testemunhos, aqueles escritos que ela enviava a irmãos e irmãs tratando de seus pecados pessoais, não ensinos teológicos. Mas na própria série de nove volumes, os Testemunhos Para a Igreja, ela não trata somente de “pecados pessoais”. Vai muito, muito além disso.

Para mim ela é corretamente vista como uma “Luz Menor”, um comentário explicativo à “Luz Maior”, como o irmão mesmo diz ser sua crença.

Review and Herald, 20 de janeiro de 1903

Pouca atenção é dada à Bíblia, e o Senhor deu uma luz menor para guiar homens e mulheres à luz maior.

Mas o que isso quer dizer? Menor inspiração? Maior falibilidade? Você já parou para se perguntar antes de sair a trombetear ao mundo essa “verdade”?

O Espírito Santo que inspirou EGW foi o mesmo que inspirou Isaías, Jeremias, Daniel, João e os demais, ou foi outro, menor?

Aliás, quem rejeita EGW ou diminui seus escritos, seguramente rejeitaria pelo menos algum dos profetas acima citados se tivesse sido contemporâneo deles. Leia a história de Jeremias, por exemplo: dissidente, “contrário” ao rei, aos sacerdotes, ao templo, ao povo inteiro e a todos os “profetas” de sua época. Pregando submissão aos ímpios babilônios, totalmente contrário à teologia da “eternidade” do Templo “onde o Nome de Deus habita”... Que FRUTOS esse homem apresentava! Você aceitaria um homem assim como profeta de Deus? Pense, irmão. Pense e responda honestamente.

Ainda que os escritos de EGW não devam ser usados como ORIGEM de regra de Fé e doutrina, ela vai CONTRADIZER a “Luz Maior”?

Se não contradiz, qual a razão de não usá-la junto e em subordinação à Bíblia? Afinal, todo profeta bíblico isolado é uma “Luz Menor” no contexto da “Luz Maior”, a Bíblia toda. Deve ser lido em subordinação à Bíblia toda.

Se EGW contradiz à Bíblia, já não se trata de “luz Menor”, nem de luz de espécie alguma que não seja a falsa luz: trata-se de trevas. É uma falsa profetisa. Sendo assim, o melhor destino para os livros de EGW, até mesmo capítulos inteiros dos Testemunhos Para a Igreja, é a fogueira.

Como a pobre sofreu para nos dar essas páginas. Realmente não deveríamos ter necessidade dela.

 

 

e ne sofreu para nos dar essas pa trombetear ao mundo essa "s acima citados se tivesse sido contemporVejamos um pequeno exemplo da “necessidade” da Luz Menor diante da Luz Maior:

2 Coríntios 3:17 e 18 Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.

Apocalipse 22:17 O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.

1 Pedro 1:10-12 Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.

Gênesis 1:2 A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas.

Atos 20:22, 23 e 28 E, agora, constrangido em meu espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que ali me acontecerá, senão que o Espírito Santo, de cidade em cidade, me assegura que me esperam cadeias e tribulações. Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.

Isso deveria ser suficiente para o correto entendimento da Verdade. Não haveria necessidade de Luz adicional.

Mas quem, você diz, é o ESPÍRITO apresentado nesses textos? “É a terceira pessoa da trindade, obviamente”. É assim que temos aprendido. A Lição também disse isso.

Mas você viu com clareza o que Deus quis dizer com O Espírito Santo comprou a Igreja com seu próprio sangue? Entendeu o que Deus quer que você entenda? Não? Nem se apercebeu disso? A culpa não é de Deus. Não se esqueça da “dureza dos nossos corações”.

Infelizmente precisamos das explicações da Luz Menor. Detalhe: EGW é considerada trinitariana a partir de 1890:

Logo após citar 2 Coríntios 3:18, ela diz:

Carta 318, 1907

Unicamente Deus e Cristo sabem o que custaram as almas dos homens. Por amor de nós, o Filho de Deus tornou-Se pobre, para que nós, por Sua pobreza, nos tornássemos possuidores de riquezas eternas. Seu amor é incomparável.

“UNICAMENTE”. Você conhece outra aplicação para essa palavra? Somente os DOIS. Onde está uma terceira pessoa? Como é que o Espírito Santo não sabe do que sabe o Pai e o Filho? E observe que ela escreveu esse texto em 1907, quando “já era” trinitariana há sete anos! Que chance ela teve e, SETE anos depois ainda contradiz sua “nova” fase?

Quanto a Apocalipse 22:17, temos:

[1898-DA] The Desire of Ages {49/454/3b} | O Desejado de Todas as Nações {49/454/3b}

Aos cansados e exaustos, oferecem-se os refrigerantes goles da vida eterna. Jesus clama ainda: "Se alguém tem sede, venha a Mim, e beba." "Quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida." Apoc. 22:17.

Nos Lugares Celestiais  - MM 1968 {328/1b} / Review and Herald, 29 de abril de 1909

Deve ser repetido por vozes humanas e proclamado através do mundo o gracioso convite feito primeiro por Cristo: "O Espírito e a esposa dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida." Apoc. 22:17. Deve a igreja dizer: Vem!

Para Conhecê-Lo  - MM 1965 {337/1a} / Carta 84, 1895

Diz Jesus: "Aquele que ouve diga: Vem. ..."

Primeiro por Cristo. Depois pela Igreja. Observou as datas? Todos de EGW em quando “já era” trinitariana. 

Quanto a I Pedro 1:11-12:

Patriarcas E Profetas {32/366/1-3} 1890

Em todas estas revelações da presença divina, a glória de Deus se manifestava por meio de Cristo. Não somente por ocasião do advento do Salvador, mas através de todos os séculos após a queda e promessa de redenção, "Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo". II Cor. 5:19. Cristo era o fundamento e centro do sistema sacrifical, tanto da era patriarcal como da judaica. Desde o pecado de nossos primeiros pais, não tem havido comunicação direta entre Deus e o homem. O Pai entregou o mundo nas mãos de Cristo, para que por Sua obra mediadora remisse o homem, e reivindicasse a autoridade e santidade da lei de Deus. Toda a comunhão entre o Céu e a raça decaída tem sido por meio de Cristo. Foi o Filho de Deus que fez a nossos primeiros pais a promessa de redenção. Foi Ele que Se revelou aos patriarcas. Adão, Noé, Abraão, Isaque, Jacó e Moisés compreenderam o evangelho. Esperavam a salvação por meio do Substituto e Fiador do homem. Esses santos homens da antiguidade entretinham comunhão com o Salvador que viria ao nosso mundo em carne humana; e alguns falaram com Cristo e os anjos celestiais, face a face.

Cristo não somente foi o guia dos hebreus no deserto - o Anjo em quem estava o nome de Jeová, e que, velado na coluna de nuvem, ia diante das hostes - mas foi também Ele que deu a Israel a lei. Por entre a tremenda glória do Sinai, Cristo declarou aos ouvidos de todo o povo os dez preceitos da lei de Seu Pai. Foi Ele que deu a Moisés a lei gravada em tábuas de pedra.

Ainda mais: Cristo é chamado o Verbo de Deus. João 1:1-3. É assim chamado porque Deus deu Suas revelações ao homem em todos os tempos por meio de Cristo. Foi o Seu Espírito que inspirou os profetas. I Ped. 1:10 e 11. Ele lhes foi revelado como o Anjo de Jeová, o Capitão do exército do Senhor, o Arcanjo Miguel. Foi Cristo que falou a Seu povo por intermédio dos profetas. Escrevendo à igreja cristã, diz o apóstolo Pedro que os profetas "profetizaram da graça que vos foi dada, indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir". I Ped. 1:10 e 11. É a voz de Cristo que nos fala através do Antigo Testamento. "O testemunho de Jesus é o Espírito de Profecia." Apoc. 19:10.

Com Atos 20:28, temos:

Patriarcas E Profetas {17/191/4} 1890

Paulo diz: "Olhai pois por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que Ele resgatou com Seu próprio sangue. Porque eu sei isto, que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão ao rebanho." Atos 20:28 e 29. Todos os que consideram como uma tarefa desagradável os cuidados e encargos que caem por sorte ao fiel pastor, são reprovados pelo apóstolo: "Não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto." I Ped. 5:2. A todos os servos assim infiéis o Pastor-chefe de boa vontade dispensará. A igreja de Cristo foi comprada com o Seu sangue, e cada pastor deve compenetrar-se de que as ovelhas sob seu cuidado custaram um sacrifício infinito. Deve considerar a cada uma delas como tendo um valor inapreciável, e ser incansável em seus esforços por conservá-las em estado salutar e próspero. O pastor que estiver embebido do espírito de Cristo imitará Seu exemplo abnegado, trabalhando constantemente pelo bem-estar de seu rebanho; e este prosperará sob seu cuidado.

Com Gênesis 1:2, temos:

Conselhos Aos Pais, Professores E Estudantes {77/530/2a}

Só com o auxílio daquele Espírito que, no princípio "Se movia sobre a face das águas" (Gên. 1:2); daquela Palavra pela qual "todas as coisas foram feitas" (João 1:3); daquela "Luz verdadeira, que alumia a todo homem que vem ao mundo" (João 1:9), pode ser devidamente interpretado o testemunho da ciência.

O personagem principal nesses textos: não se trata de três, nem de duas, mas de UMA SÓ PESSOA, e essa pessoa é CRISTO!! Agora ficou claro?

Agora junte TODOS esses textos. Observe algo muito interessante: EGW está citando esses e muitos outros textos da Bíblia; portanto, estamos lendo também a Luz Maior. A Luz Menor está guiando à Luz Maior. Não pode contradizê-la! Se o que ela está dizendo nesses textos está errado, à fogueira com seus escritos espúrios!!

 

 

iIL: De acordo com o relato do próprio Cristo, em Mt. 25:31-46, no dia do julgamento, Deus não usará como critério de acesso à vida eterna uma interpretação correta e perfeita da Divindade...

Com a palavra, desta vez, somente a Luz Maior:

João 17:3 E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

João 4:10  Replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus...

João 4:22 Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, ...

Apocalipse 14:7 dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

 

 

iIL: divide o povo

Irmão, isso é chamado de SACUDIDURA. A apostasia Ômega dividiria o povo de Deus. Falando das duas apostasias, Alfa e Ômega, diz a Luz Menor:

Mensagens Escolhidas, Vol. 1 {24/197/4 e5}

Não vos enganeis; muitos se afastarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios. Temos agora perante nós o alfa desse perigo. O ômega será de natureza mais assustadora.

Necessitamos estudar as palavras que Cristo proferiu na oração que fez imediatamente antes de Seu julgamento e crucifixão. "Jesus falou assim, e, levantando Seus olhos ao Céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a Teu Filho, para que também o Teu Filho Te glorifique a Ti; assim como Lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos Lhe deste. E a vida eterna é esta: que Te conheçam, a Ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu glorifiquei-Te na Terra, tendo consumado a obra que Me deste a fazer. E agora glorifica-Me Tu, ó Pai, junto de Ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Manifestei o Teu nome aos homens que do mundo Me deste; eram Teus, e Tu Mos deste, e guardaram a Tua palavra." João 17:1-6.

Impressionante! Incrível!! Assombroso!!! Você cavou nas ENTRELINHAS? Qual a necessidade de ela ter usado esse texto de João? Ali ela apresenta a Divindade e o verdadeiro CONHECIMENTO da Mesma em conexão com a apostasia ômega. Prestou atenção em quem é apresentado como Divindade?

Mensagens Escolhidas, Vol. 1 {25/203/2}

Eu sabia que o ômega seguiria dentro de pouco tempo; e tremi pelo nosso povo. Sabia eu que devia advertir nossos irmãos e irmãs a que não entrassem em controvérsia em relação à presença e personalidade de Deus.

Este foi o conselho não seguido pela Igreja: apenas quatro anos depois de sua morte, como organização começamos a nos aventurar em terreno perigos e a definir o Espírito Santo como terceira pessoa da Trindade!

Mas não deveríamos ter UNIDADE plena na Igreja, inclusive DOUTRINÁRIA? Não é essa unidade que prova termos o Espírito Santo e ser a nossa DOUTRINA VERDADEIRA? Responda, Luz Menor:

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/311/3}

O fato de não haver controvérsias ou agitações entre o povo de Deus, não devia ser olhado como prova conclusiva de que eles estão mantendo com firmeza a sã doutrina. Há razão para temer que não estejam discernindo claramente entre a verdade e o erro. Quando não surgem novas questões em resultado de investigação das Escrituras, quando não aparecem divergências de opinião que instiguem os homens a examinar a Bíblia por si mesmos, para se certificarem de que possuem a verdade, haverá muitos agora, como antigamente, que se apegarão às tradições, cultuando nem sabem o quê.

E não se esqueça que

João 4:22... nós adoramos o que conhecemos, ...

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/2}

Quando o povo de Deus está à vontade, satisfeito com a luz que já possui, podemos estar certos de que Ele os não favorecerá. É Sua vontade que eles marchem sempre avante, recebendo a avultada e sempre crescente luz que para eles brilha. A atitude atual da igreja não agrada a Deus. Tem-se introduzido uma confiança em si mesmos que os tem levado a não sentir nenhuma necessidade de mais verdade e maior luz. Vivemos numa época em que Satanás opera à direita e à esquerda, em nossa frente e por trás de nós; e todavia, como um povo, estamos dormindo. Deus deseja que se faça ouvir uma voz despertando Seu povo para a ação.

Se essa é a vontade de Deus, porque tentamos matar à força a controvérsia? Mais adiante trataremos do assunto.

 

 

pMB: ... alguns estão esfriando na fé...

Uma jovem... me confessou... “Depois que passei a estudar esta apostila escrita pelo Sr..., minha fé EM DEUS esfriou”.

Eu pergunto, em nome de Jesus, se essa jovem se perder, se estes irmãos se perderem, de quem será cobrado “suas almas”? (citado na apostila enviada pelo pastor).

Amada Jovem, esperava encontrar que você houvesse perdido a fé nos homens, ou ainda, na própria Igreja; mas nada nem ninguém deve e pode esfriar nossa fé EM DEUS. Alegre-se com a Luz derramada. Cave fundo.

Amado Pastor, ninguém será salvo “no laço”. A investigação deve ser PESSOAL. A FÉ salvífica é pessoal, não por procuração.

Está profetizado que nos últimos dias A MAIORIA abandonará a Fé. E qual a razão? Justamente porque tiveram a “Fé” escorada em outras pessoas. São SUPERFICIAIS. Querida Jovem, não se enquadre nessa classe. Como evitar?

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/311/2}

Pedro exorta os irmãos: "Crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo." II Ped. 3:18. Sempre que o povo de Deus estiver crescendo em graça, obterá constantemente uma compreensão mais clara de Sua Palavra. Há de distinguir mais luz e beleza em suas sagradas verdades. Isto se tem verificado na história da igreja em todos os séculos, e assim continuará até ao fim. Mas, à medida que a verdadeira vida espiritual declina, tem sido sempre a tendência cessar o crente de avançar no conhecimento da verdade. Os homens ficam satisfeitos com a luz já recebida da Palavra de Deus, e desistem de qualquer posterior investigação das Escrituras. Tornam-se conservadores, e procuram evitar novo exame.

Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 164

E por aquele tempo a classe dos superficiais, conservadores, cuja influência tem retardado decididamente o progresso da obra, renunciará à fé.

Testimonies, vol. 6, pág. 400

Alguns que agora estão dispostos a empunhar as armas da peleja, em ocasiões de verdadeiro perigo tornarão manifesto que não edificaram sobre a sólida rocha; eles cederão à tentação. Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram, sob um pretexto ou outro hão de retirar-se de nós.

Pastor, como visto, de nada adianta encher a igreja de pessoas que servirão apenas de “bucha de canhão”. Isso servirá apenas para cumprirmos nossos “alvos” de batismo. Bem, talvez elas sirvam para alguma coisa, se nos mantiverem com seus dízimos e ofertas. Mas estamos a condenar essas pessoas, aumentando o número da “maioria” que abandonará a Verdade.

Creio que o EP respondeu sua pergunta:

Eu pergunto, em nome de Jesus, se essa jovem se perder, se estes irmãos se perderem, de quem será cobrado “suas almas”? (citado na apostila enviada pelo pastor).

mas orientoas que servirTemos que encher, sim, a Igreja de pessoas, mas orientá-las a “saber dar razão de sua fé”. “Anões espirituais” não contam. E desculpá-los, muito menos!

Parafraseando um dito em sua apostila, a Luz Menor diz que a Verdade não precisa de advogado

Ellen G. White, carta a W. M. Healey, 09/12/1888 (Citado no “Em Busca de Identidade”.

Se toda idéia que temos defendido em matéria de doutrina for verdade, não deve a verdade suportar a investigação? Ela balançará e cairá se for criticada? Se for assim, que ela caia, quanto mais cedo melhor. O espírito que fecha a porta para a investigação cristã dos pontos da verdade não é o Espírito que vem do alto.

Pastor, Ancião, Irmão, preste um serviço a Deus e aos membros de sua Igreja: investigue e incentive a investigação. Ou estará sendo usado pelo outro espírito. Agitai!

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/1a}

Agitai, agitai, agitai! Os assuntos que apresentamos ao mundo devem ser para nós uma realidade viva.

Mas, infelizmente muito interpretam como Calai, calai, calai!

Muitos dizem que temos de salvar as pessoas é do vício e que as doutrinas não são importantes. Deus concorda com isso?

Primeiros Escritos, pág. 87

Os santos precisam alcançar completa compreensão da verdade presente, a qual serão obrigados a sustentar pelas Escrituras. Precisam compreender o estado dos mortos; pois os espíritos de demônios lhes aparecerão, pretendendo ser amigos e parentes amados, os quais lhes declararão que o sábado foi mudado, bem como outras doutrinas não escriturísticas.

Muitos até “defendem” a Verdade usando meios escusos.

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/1b}

É importante que, ao defender as doutrinas que consideramos artigos fundamentais da fé, nunca nos permitamos o emprego de argumentos que não sejam inteiramente retos. Eles podem fazer calar um adversário, mas não honram a verdade. Devemos apresentar argumentos legítimos, que não somente façam silenciar os oponentes, mas que suportem a mais profunda e perscrutadora investigação. Quanto aos que se preparam para debates, há grande perigo de que eles não lidem com lisura em relação à Palavra de Deus. Ao enfrentar um adversário, deve ser nosso mais sincero esforço apresentar os assuntos de maneira tal que despertemos a convicção em seu espírito, em vez de procurar meramente inspirar confiança ao crente.

Qual a razão de estarmos dizendo isso?

Nas duas apostilas que recebi esta semana, de pastores, encontramos ambas usando textos adulterados de EGW (é, irmãos, por favor não queira perder sua fé em Deus por isso. Não é só com a Bíblia que isso acontece!) Desses textos o mais conhecido é:

 

Há três pessoas vivas pertencentes à Trindade celeste; em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados, e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo. E. G. White, Special Testimonies, Série B, Nº 7, págs. 62 e 63. Evangelismo, 615. Os negritos foram dados pelo autor da apostila.

Esse texto foi tratado na Lição nº 01, com imagem fotográfica da página manuscrita.

Também estamos nos referindo a textos Bíblicos que nada têm a ver com o Espírito Santo, mas aplicados a Ele, como 1 Ped. 3:18, etc.

Amados, quando somos desmascarados pela Verdade, pioramos a posição da mesma. Passamos a idéia que Ela é CONTRADITÓRIA, como disse o irmão Izaías Laurindo: “É surpreendente como as duas correntes existentes usam as mesmas armas”. Aí sim, enfraquecemos a fé dos “pequeninos”.

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {24/153/1}

Diz o salmista: "A cólera do homem redundará em Teu louvor, e o restante da cólera Tu o restringirás." Sal. 76:10. Deus quer que a verdade difícil seja colocada em primeiro plano, tornando-se assim um objeto de estudo e exame, malgrado o desprezo que muitos lhe votem. O espírito do povo precisa ser agitado. Cada contestação, cada censura, cada calúnia será um meio nas mãos de Deus para provocar curiosidade e despertar os espíritos que, de outro modo, continuariam adormecidos.

 

 

pMB: ... podemos ser salvos acreditando de uma ou de outra forma, desde que haja sinceridade naquilo que pensamos...

Uma perguntinha, pastor: porque a Igreja persegue a ferro e fogo a “outra forma”?

Mas concordamos com o senhor, pastor. Desde que essa SINCERIDADE esteja ancorada na INVESTIGAÇÃO da Verdade. Se for a sinceridade acomodada sobre o que os outros dizem, o resultado será perdição em lugar de salvação.

Patriarcas e Profetas {3/55/2}

Eva creu realmente nas palavras de Satanás, mas a sua crença não a salvou da pena do pecado. Descreu das palavras de Deus, e isto foi o que a levou à queda. No Juízo, os homens não serão condenados porque conscienciosamente creram na mentira, mas porque não acreditaram na verdade, porque negligenciaram a oportunidade de aprender o que é a verdade. Apesar do sofisma de Satanás indicando o contrário, é sempre desastroso desobedecer a Deus. Devemos aplicar o coração a conhecer o que é a verdade. Todas as lições que Deus fez com que fossem registradas em Sua Palavra, são para a nossa advertência e instrução. São dadas para nos salvar do engano. Da negligência às mesmas resultará ruína a nós mesmos. O que quer que contradiga a Palavra de Deus, podemos estar certos de que procede de Satanás.

Eva SINCERAMENTE creu na serpente. Mas tinha a Palavra e não a “investigou” com tanta profundidade como deveria. Estamos no Éden hoje?

 

 

IIL: “Pelos seus frutos os conhecereis” ...

Basta acessar o site e ver que ali podemos encontrar tudo, menos a presença de Deus, ...

o fruto do Espírito é: amor...” Quais os resultados do seu posicionamento? Posso relatar alguns: divisões, membros sendo disciplinados, isolamento, ...

Irmãos, essa é, infelizmente, a parte mais triste dos nossos comentários.

Amado Irmão Izaías Laurindo, como o senhor mesmo observa, “o fruto do Espírito” não está com os “dissidentes”.

Abrindo um parêntese, essa palavra já não me causa asco no passado. Até que eu li o seguinte:

O Grande Conflito, 44

Quando as principais igrejas dos Estados Unidos, ligando-se em pontos de doutrinas que lhes são comuns, influenciarem o Estado para que imponha seus decretos e lhes apóie as instituições, a América do Norte protestante terá então formado uma imagem da hierarquia romana, e a aplicação de penas civis aos dissidentes será o resultado inevitável.

Descobri que, depois que deixei de ser batista, sempre fui um dissidente. E você? Fecha o parêntese.

Como é observado pelo irmão, “o fruto do Espírito” não está com os “dissidentes”. E o resultado de cavar fundo são as exclusões (membros sendo disciplinados), isolamento...

Irmãos, os atos acima descritos (exclusões, isolamento) são “o fruto do Espírito”?

E estão sendo praticados por parte de quem, dos “dissidentes”?

Na realidade “o fruto do Espírito”, até mesmo para tratar com dissidentes é o seguinte:

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/1}

Os princípios do caráter de Deus eram o fundamento da educação mantida constantemente diante dos anjos celestiais. Esses princípios eram bondade, misericórdia e amor. A luz manifesta devia ser reconhecida e livremente aceita por todos os que ocupavam um cargo de confiança e autoridade. Deviam aceitar os princípios divinos e convencer a todos os que se encontravam a serviço de Deus, mediante a apresentação da verdade, justiça e bondade, de que esse era o único poder a ser usado. Nunca deveria ser adotada a força. ...

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/4}

Os princípios do Senhor não são dessa natureza. O poder de compelir será encontrado sob o governo de Satanás. Deus não age dessa maneira. De forma alguma encorajaria Ele qualquer ser humano a colocar-se como Deus sobre outro ser humano para causar-lhe sofrimento mental ou físico. Esse princípio é inteiramente uma criação de Satanás. ...

Os frutos - exclusões, isolamento, o uso da força – Se não são os do Espírito de Deus, são os do espírito de Satanás.

Mas... E aqueles que estão atacando a “sã doutrina”, não devemos excluí-los?

Parábolas De Jesus {04/74/1b}

Os que divergiram das doutrinas dominantes foram encarcerados, martirizados e mortos por instigação de homens que pretendiam agir sob a sanção de Cristo. Mas atos tais são inspirados pelo espírito de Satanás, não pelo Espírito de Cristo. Esse é o método peculiar de Satanás de submeter o mundo a seu domínio. Por esta maneira de proceder com os supostos hereges, Deus tem sido mal representado pela igreja.

Mas... E a disciplina eclesiástica. Jesus não deu AUTORIDADE à Igreja para tal?

O Grande Conflito {16/293/2a}

A doutrina de que Deus confiara à igreja o direito de reger a consciência e de definir e punir a heresia, é um dos erros papais mais profundamente arraigados.

O Grande Conflito {16/289/2b}

O princípio mesmo da grande apostasia consistiu em procurar fazer da autoridade da igreja um suplemento da autoridade de Deus. Roma começou por ordenar o que Deus não tinha proibido, e acabou por proibir o que Ele havia explicitamente ordenado.

Já percebeu que existe diferença em exclusão da Igreja por causa de transgressões à Lei Divina e por divergência doutrinária?

Uma é efetuada sob autoridade Divina.

Outra, sob AUTORIDADE e espírito DEMONÍACO.

Para ampliar a visão acerca do assunto, sugerimos a leitura do arquivo nº 2. Ali os irmãos encontrarão muitas páginas e não poucas citações.

 

 

Mas qual era mesmo minha preocupação citada no início desta mensagem, que deve ter-me acordado uma cerca de uma hora mais cedo? Voltemos um pouco a história até a semana passada.

No relato a seguir não citaremos as pessoas por seus nomes.

Irmãos, para os que me conheceram mais intimamente, sabem que sempre apresentei um sério defeito: meu senso de justiça e não tolerância diante de abusos e injustiças (isso não é o defeito) sempre explodiu (aqui o defeito). Com esses novos estudos, conhecendo a intimidade do Pai e do Filho, o que REALMENTE representou Sua vinda para me salvar, a plenitude do Espírito Santo, muita coisa mudou. Obviamente que o velho homem não morreu, mas cada vez mais tento subjugá-lo ao Espírito de Deus.

O pastor da minha igreja procurou-me semana passada e nos visitou. Passamos mais de três horas em conversa fraternal. Disse estar recebendo pressões do presidente da Associação local para resolver logo “meu caso”. A princípio resistiu. Leu a apostila acerca da Disciplina e viu que era aquilo mesmo. Está baseada na Verdade e DEVERIA ser aquele o procedimento da Igreja, infelizmente não seguido. Mas a pressão estava aumentando. Afirmei que não havia problemas, desde que o Manual da Igreja fosse seguido à risca, caso contrário eu processaria a Igreja.

De um irmão, muito amigo nosso, soube que viriam a minha casa três pastores juntamente com ele, esse nosso amigo. Mas que o presidente da Associação não queria que viesse ninguém ou somente nosso pastor.

Também já sabia que havia duas correntes na Associação: a que, seguindo as ordens do Espírito Santo, dizia dever visitar-nos; a outra, defendendo o Espírito Santo com o espírito de Satanás e seguindo as ordens desse mestre, dizendo que não tinha que visitar coisa nenhuma. Tinha que cortar logo e pronto. Quanta autoridade! Quanta demonstração de PODER!! Homens podres, menores que vermes “em lugar do Deus Todo-Poderoso”!!! Bem, de qualquer maneira viriam na terça, 18.

Na terça (18/04) veio novamente a nossa casa somente o pastor de nossa Igreja. Trouxe alguns textos para estudarmos. Deixou-os para que pesquisasse com calma (aliás, ainda o estou fazendo). Afirmou que a pressão extrapolara o tolerável e que, infelizmente alguma coisa seria feita. Reafirmei que o Manual teria que ser seguido, ou jogaria a Igreja na Justiça. Exigi direito de defesa perante a Igreja. Contei do caso de um advogado de São Paulo que foi excluído por esse motivo, acionou a Igreja judicialmente. O Juiz viu a incoerência entre os atos da Igreja e os textos apresentados pelo Irmão em sua defesa. A Igreja foi obrigada a abrir mão dos textos ou readmitir o Irmão. Ele foi readmitido à Igreja. Este caso mostrou que os “ímpios” são mais coerentes e lógicos que os “filhos da Luz”!! O pastor afirmou que a Associação me procuraria antes de hoje (Sábado) e que a comissão já deveria reunir-se hoje.

Ontem (sexta, 21/04) um pastor da Associação (esse com certeza do grupo tolerante) me ligou e marcamos para nos encontrar às 16:00h. Seriam os três pastores. Às 15:55h o mesmo pastor ligou adiando a reunião para segunda, 24, às 18:30h.

Pouco antes do pôr-do-sol nosso pastor chegou com a notificação para que assinasse, convocado para comissão extraordinária quarta, 26, às 20:15h, depois do culto.

Questionei o dia e horário (poucos membros, cansados, com fome, sono... que tipo de defesa seria aquela?) O pastor disse que nada podia fazer. Perguntou se gostaria de escrever minhas objeções. Escrevi. Expliquei o acima exposto e disse que esse tipo de caso deveria ser tratado de acordo com:

Vida E Ensinos {33/203-204}

Quando um irmão recebe nova luz sobre as Escrituras, deve expor francamente sua maneira de entender, e todo ministro deve pesquisar as Escrituras com espírito de singeleza a fim de ver se os pontos apresentados podem ser confirmados pela Palavra inspirada. "E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade." II Tim. 2:24 e 25.

Aquela forma era para no máximo casos de pecados que expunham a intimidade do “réu” (adultério, etc.) O pastor achou que nada mudaria a cabeça do presidente. Seria aquilo mesmo.

Já conhecendo detalhes de outras histórias de exclusões abusivas e vendo que esta estava claramente se materializando em mais uma das manobras diabólicas que têm ocorrido em muitas Igrejas, nesse instante fervi. O senso de Justiça falou alto, mas deixei que falasse alto demais a ponto de meu espírito abafar e sobrepor-se ao próprio Espírito do Senhor e, expulsando-O, respondi a Satanás (não é o nosso pastor, pressionado, claro) com o espírito de Satanás.

Como? Então um texto inspirado, bastante claro é tomado por nada por um verme corrupto e mortal, a ponto de sua “toda poderosa” vontade se sobrepor à vontade explícita de Deus?

Ainda nesse espírito, disse que não iria concordar com essa atitude arbitrária e... À Justiça! Aliás, com certeza essa ameaça de várias ocasiões anteriores é que teria ocasionado minha convocação. Mas, como vimos, com maquinações. O pastor pediu que, por favor, assinasse o papel. Assinei e ele se foi.

Fizemos o pôr-do-sol com a mente o mais distante possível. Passei a maquinar mil planos, tanto para uso na reunião, na Internet, como na Justiça. Tudo para desmascaramento e desmoralização dos responsáveis, enfim, “do jeito como o diabo gosta”. Cheguei a fazer algumas anotações. Imaginem, irmãos, tudo isso em pleno Santo Sábado!

Mas fui dormir. Orar? Nem pensar. Teria que me abrir a Deus, o que estragaria “meus” infalíveis planos. E na Justiça, seria “muito legal”.

Mas, pouco antes de dormir, começou a martelar em minha mente um pensamento:

“O escândalo será grande”.

“Será mesmo. E daí? Quem for podre que se quebre logo e saia de onde nem deveria estar”. Tentei não pensar mais. Tarefa impossível, não? Outro pensamento:

“Sereis entregarão às sinagogas por minha causa, para servirdes de testemunhas”.

Aí não consegui mais dormir. Não teve jeito: tive que partir para a “disputa” com Deus.

“Mas Senhor, isso nem é Tua Igreja. Tirânica e injusta desse jeito, como posso estar combatendo contra Ti?” Outro pensamento:

“Existem muitos sinceros ali e o testemunho é para eles”.

“Mas Senhor, quem é sincero não vai se quebrar com isso. Muito pelo contrário, vai ver a hipocrisia ser desmascarada e vibrar com a justiça”. Outro pensamento:

“Se assim trataram ao mestre, como tratarão aos discípulos?”

“Ah, meu Senhor, por favor, deixa-me dormir. Depois conversamos.” Mas nos mesmos pensamentos devo ter passado cerca de meia-hora. Finalmente dormi.

2:35h. Acordo totalmente sem sono. Os mesmos pensamentos voltam a toda. Fervendo na mente. Levanto, tento orar, imagine! Rezava... Os mesmos pensamentos! Venho para o micro e procuro o que cria serem versículos bíblicos inseridos em minha mente. Os mais próximos que encontrei, foram:

Marcos 13:9 Estai vós de sobreaviso, porque vos entregarão aos tribunais e às sinagogas; sereis açoitados, e vos farão comparecer à presença de governadores e reis, por minha causa, para lhes servir de testemunho.

Mateus 10:25 Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos?

Mas foi o suficiente. Rendi-me ao Espírito de Deus e vi que o escândalo seria realmente pior. Desencaminharia a muita gente que imagina ser liderada somente por santos.

Com isso consegui ter um vislumbre de duas coisas relacionadas à tentação.

Primeiro, da força dessas tentações do inimigo sobre Cristo no deserto, pela facilidade e possibilidade de Cristo poder fazer o que estava sendo sugerido (Jesus podia transformas as pedras em pães). Sim, não é fácil abrir mão daquilo que você pode fazer com muita facilidade. A luta é muito grande entre o próprio desejo e a submissão a Deus.

Segundo, justamente por ter-se o poder, como é fácil entregar-se às mãos de Satanás, imaginar-se “Deus Todo Poderoso” e agir de acordo com o espírito do inimigo! Imagino o quanto Jesus não foi tentado a desmascarar o “sepulcro caiado” Anás... .

Sim, Jesus poderia ter desmascarado a Anás e a Caifás, mostrado que não passavam de corruptos e hipócritas, mas não o fez.

Por outro lado, vi que jamais deveria tomar a coisa pelo lado pessoal.

Jesus foi expulso da sinagoga diretamente para a cruz; eu não o seria.

Se ao manso e puro Filho de Deus trataram como trataram, a exclusão somente, de um verme corrupto e mortal seria... Lucro!

Depois comecei a revisar e editar estas mensagens para os dois irmãos citados no início e acrescentar esta parte. 

Na Associação, na Comissão da Igreja e na Própria Igreja, sabemos que existem muitos, como os sacerdotes que condenaram a Cristo, mas depois se converteram, assim como existem os Anás. Existem muitos sinceros como Saulo, como também existem os Caifás. Claro que também existem os Gamaliel, Mas vamos nos concentrar nos Saulo, Anás e Caifás.

Saulo, crendo que estava fazendo uma obra para Deus, ajudou a assassinar a muitos dos servos de Cristo. Querido irmão de qualquer igreja adventista do Brasil e por este mundo afora, que vota em Igrejas, para que você seja livre do sangue de inocentes, leia o arquivo nº 2. Ali estão textos claríssimos da Bíblia e do EP acerca do assunto de exclusão por divergência doutrinária. Não se deixe enganar por arroubos de autoridade satânica. Exija o “Está Escrito.” Mas o verdadeiro, não o de manuais confeccionados por homens, “que chamamssimos da Barr sangue de um inocente, leia o arquivo nº 2.  ao mal, bem e, ao bem, mal”. Mesmo para a heresia declarada (“Judas é inocente e foi instrumento nas mãos de Cristo”, para ficar com a mais atual), Cortar por divergência doutrinária é cortar sob a autoridade do demônio. Confira no arquivo nº 2.

O arquivo nº 3 trata de um resumo da nossa história, de como passamos a crer de forma diferente do Credo Oficial da Igreja.

O pastor ficou de nos avisar se houver mudanças nos rumos dos acontecimentos. Mas como ele mesmo crê que nada mudará... Se houver mudança, volto aqui a relatar aos irmãos.

Encontrei um texto muito duro para mim, mas que me ajudou bastante:

Manuscript Releases, vol. 5, pág. 69

Se formos levados aos tribunais, devemos abrir mão de nossos direitos, a menos que isso nos ponha em conflito com Deus. Não estamos pleiteando os nossos direitos, mas o direito de Deus ao nosso serviço.

De qualquer forma, amados orem por nós, para com humildade fazermos a vontade de Deus e representarmos corretamente Seu Espírito, pois a tentação de fazer tudo que dissemos ainda é muito, muito forte. Dois espíritos estão lutando com meu espírito.

Quanto ao processo ou “tribunal”, não tem como representar ao Espírito de Deus, ainda que sibilem mansamente e sorriam sonsamente, uma vez que constitui uma afronta ao claro “Está Escrito”.

Para os Saulo, orações para que tenham os olhos abertos.

Para Anás e Caifás, que Deus tenha misericórdia deles no dia do SEU Juízo.

Êta espírito do velho homem, cheio de justiça própria... “Está bom, Senhor. De acordo com o Teu Espírito então”:

    Lucas 23:34 Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.

E principalmente a mim, por haver pensado em responder a Satanás com as mesmas armas do dragão.

São 7:32h. Temos que ir, senão vamos chegar atrasados à Igreja.

Por favor, leia os outros dois arquivos.

Tenha um feliz Sábado.

 

David Lima

David.lima@caixa.gov.br

David.v.lima@uol.com.br

 

 

DISCIPLINA ECLESIÁSTICA

I – A AUTORIDADE DA IGREJA

 

II – REAÇÃO E MANEIRA DE AGIR DIANTE DO NOVO

1 – OS PRINCÍPIOS ETERNOS DO CARÁTER DE DEUS.

2 – COMO DEUS AGIU PARA COM AS HERESIAS DE SATANÁS

3 – QUEM IMPÕE, AINDA QUE SEJA A VERDADE, ESTÁ A USAR OS MÉTODOS DE SATANÁS.

4 – COMO SABER SE A NOVA LUZ É VERDADEIRA OU FALSA? DEIXAR A NOVA LUZ SER CONFRONTADA COM TODA A VERDADE. A ESCOLHA CONSCIENTE, ESCLARECIDA.

 

III – HERESIA OU NOVA LUZ?

1 – A NOVA LUZ, A VERDADE PECULIAR, A VERDADE PRESENTE: DE INÍCIO ACANHADO, DEFENDIDA POR POUCOS E TENDO A OPOSIÇÃO DA MAIORIA.

2 – UM EXEMPLO DE “IGNORANTES”: OS DISCÍPULOS DE CRISTO

3 – OUTRO EXEMPLO, COM A REFORMA DE LUTERO: O CLERO “ESCLARECIDO” E A MASSA “IGNORANTE”

4 – A CORAGEM DO SINCERO ANTE AQUELES QUE QUEREM IMPEDI-LO DE PENSAR

5 – HOJE: MONUMENTOS AOS “IGNORANTES” E “HEREGES” DO PASSADO

6 – ÚLTIMOS DIAS: COM QUEM ESTARÁ A VERDADE? COM A MAIORIA?

 

IV – DESLIGANDO O MEMBRO DA IGREJA

1 – O JOIO E O TRIGO NA IGREJA

2 – QUANDO A IGREJA DESLIGA O MEMBRO FALTOSO COM AUTORIDADE DIVINA

3 – O PERIGO DE DESLIGAR O TRIGO JUNTO COM O JOIO

4 – O EXEMPLO DA AÇÃO DE DEUS PARA COM SATANÁS

5 – O EXEMPLO DA AÇÃO DE CRISTO PARA COM JUDAS

6 – MÉTODO DE SATANÁS: EXTIRPAR OS HEREGES

7 – OS MÉTODOS DE CRISTO SÃO DIFERENTES DOS MÉTODOS DE SATANÁS

 

V – UM EXEMPLO DE ESPÍRITO DE CRISTO

1 – O EXEMPLO DE LUTERO AO LIDAR COM A INTOLERÂNCIA E O FANATISMO

 

VI – A FALSA BASE DA AUTORIDADE IMPOSTA PELA FORÇA

1 – CARÁTER DEMONIZADO: REBELDIA LATENTE

2 – O FUTURO DOS LÍDERES DOMINADORES PELA FORÇA E PELO ENGANO

 

VII – DEUS E AS HERESIAS

1 – DEVE-SE CRESCER, AVANÇAR, EVOLUIR NO CONHECIMENTO DAS ESCRITURAS

2 – A IGREJA DORMENTE, SEM SABER DAR RAZÃO DE SUA FÉ. DEUS E A DIVERGÊNCIA DE OPINIÕES.

3 – COMO DEUS VÊ O SURGIMENTO DE HERESIA ENTRE SEU POVO

4 – COMO DEFENDER A VERDADE: COM HONESTIDADE

5 – BUSCAR A VERDADE COM TODA PROFUNDIDADE

6 – O SURGIMENTO DE HERESIA ENTRE SEU POVO: INSTRUMENTO DE DEUS

 

VIII – O MANUAL DA IGREJA E A EXCLUSÃO DE MEMBROS

 

IX – CONCLUSÃO

1 - VESTUÁRIO E ADORNOS: MOTIVO PARA DISCIPLINA NA IGREJA

2 – DESACREDITAR DAS VISÕES DE EGW (DOUTRINA Nº 17 DA IASD) NÃO É MOTIVO PARA CORTE DA IGREJA

3 – A RESPONSABILIDADE DA LIDERAÇA: COMO TRATAR A NOVA LUZ


 

I – A AUTORIDADE DA IGREJA

 

A Igreja foi Divinamente instituída. Possui Autoridade Divina para agir, inclusive defendendo-se, com a exclusão de membros do seu seio, se isso for necessário. Isso é fato, é indiscutível!

 

São vários os textos bíblicos, bastante conhecidos, que nos ensinam essas verdades.

 

São vários os textos dos Testemunhos do Espírito de Profecia que nos confirmam, ampliam e esclarecem essas verdades. Para ficar com alguns:

Ø       Testemunhos Para A Igreja, vol. 3 {35/414-434} – “Independência Individual”. Parte desse texto encontra-se em Testemunhos Seletos, vol. 1 {74/390-396} – “A Autoridade da Igreja”

Ø       Testemunhos Para A Igreja, vol. 3 {36/434-459} – “Unidade na Igreja”

Ø       Testemunhos Seletos, vol.2 {05/33-39} – “Agentes de Satanás”

Ø       Obreiros Evangélicos {106/498-503} - “Disciplina da Igreja”. Parte desse texto encontra-se em Testemunhos Seletos, vol.3 {34/200-204}

 

São também esclarecedoras as seguintes compilações:

Ø       Mensagens Escolhidas, vol. 3 {01/16-19} – “O Que É A Igreja?”

Ø       Mensagens Escolhidas, vol. 3 {02/20-22} – “Unidade Na Igreja”

Ø       Mensagens Escolhidas, vol. 3 {03/23-26} – “Ação Independente”

 

Mas,

  • Estão as regras bíblicas e dos Testemunhos sendo seguidas?

  • Pode-se usar essa autoridade para exclusão de membros em qualquer situação?

  • Podem-se cometer erros e abusos nas aplicações das mesmas?

  • Qualquer aplicação dessa autoridade que a igreja faça possui o respaldo Divino?

 

Ultimamente a Igreja tem excluído muitos membros por motivo de trazerem heresias para o seio da mesma. Em muitos casos essa exclusão tem sido abusiva, não sendo cumprindo sequer o que o Manual da Igreja recomenda. São verdadeiras execuções sumárias, sem direito de defesa. Noutros casos, os membros fanáticos perseguem aos hereges sem sequer avaliarem seus pontos de vista.

 

IMPORTANTÍSSIMO: ao lidarmos com o termo HEREGE ou HERESIA, tenhamos muito cuidado, pois muito ou quase tudo o que hoje, como IASD cremos, já foi ou ainda é considerado heresia pela cristandade. Portanto, AVALIEMOS com todo cuidado a heresia, pois pode ser NOVA LUZ. Se a rejeitarmos, ainda que sinceramente, como tivemos a oportunidade de estudá-la e aceitá-la, estaremos sem desculpas e seremos condenados.

 

Patriarcas e Profetas {3/55/2}

Eva creu realmente nas palavras de Satanás, mas a sua crença não a salvou da pena do pecado. Descreu das palavras de Deus, e isto foi o que a levou à queda. No Juízo, os homens não serão condenados porque conscienciosamente creram na mentira, mas porque não acreditaram na verdade, porque negligenciaram a oportunidade de aprender o que é a verdade. Apesar do sofisma de Satanás indicando o contrário, é sempre desastroso desobedecer a Deus. Devemos aplicar o coração a conhecer o que é a verdade. Todas as lições que Deus fez com que fossem registradas em Sua Palavra, são para a nossa advertência e instrução. São dadas para nos salvar do engano. Da negligência às mesmas resultará ruína a nós mesmos. O que quer que contradiga a Palavra de Deus, podemos estar certos de que procede de Satanás.

 

Oremos pedindo que Deus nos dê porção dobrada do Seu Espírito Santo para que possamos compreender Suas Palavras e Vontade e dirijamo-nos à Bíblia e aos Testemunhos em busca das repostas!

 

DOIS TEXTOS PARA PENSAR:

O Grande Conflito {16/293/2a}

A doutrina de que Deus confiara à igreja o direito de reger a consciência e de definir e punir a heresia, é um dos erros papais mais profundamente arraigados.

 

O Grande Conflito {16/289/2b}

O princípio mesmo da grande apostasia consistiu em procurar fazer da autoridade da igreja um suplemento da autoridade de Deus. Roma começou por ordenar o que Deus não tinha proibido, e acabou por proibir o que Ele havia explicitamente ordenado.

 

II – REAÇÃO E MANEIRA DE AGIR DIANTE DO NOVO

 

_ “Quando em minha igreja surge alguém com uma idéia doutrinária nova, diferente do “credo oficial” da Igreja, e por tabela também diferente do meu credo (ainda que na maioria das vezes eu nem compreenda plenamente as doutrinas desse “credo”, nem saiba defender direito cada uma delas), como devo agir?”

_ “Escorraço esse “herege” sem perder tempo para ouvi-lo? (Afinal, nossos teólogos, doutores, PHDs e demais especialistas no assunto já estudaram profundamente o assunto e já definiram a doutrina correta: vou segui-los).”

_ “Denuncio-o como agitador e “perturbador de Israel” à liderança da igreja?”

_ “Mesmo que não o tenha ouvido e estudado os pontos apresentados, se a Comissão da igreja decidiu excluí-lo do rol dos membros, voto com a Comissão; afinal, o pastor e a Comissão devem ter ouvido com atenção ao “herege”, estudado com ele cada ponto doutrinário apresentado, pesado tudo à exaustão pela Palavra e sabe o que está fazendo (ainda que isso seja chamado de fé por procuração).”

_ “Com o irmão, vou à Bíblia com muita oração, amor e paciência tentar convencê-lo do seu erro e salvá-lo.”

_ “E se ele estiver certo, tratar-se realmente da Verdade, for uma Nova Luz?”

_ “Rejeito, afinal toda a Igreja está rejeitando. A Igreja não está conseguindo apresentar argumentos convincentes, mas é a maioria: como pode estar errada e só esta pessoa estar certa? Não deve tudo ser submetido ao pensamento geral?”

_ “Aceito a Nova Luz, para qual não estou encontrando contradição com a Palavra, contrariando a maioria que não quer nem ouvir falar do assunto e está coagindo esse irmão de várias formas?”

 

Na realidade existem duas maneiras de reagir e agir: uma correta, outra incorreta; uma Divina, outra satânica.

 

Minha reação vai depender de alguns fatores:

  • Qual o espírito que me dirige: o Santo Espírito de Deus, ou o espírito iníquo.

  • Minha sinceridade: desejo realmente ser salvo, ou agradar a meus irmãos.

  • Desejo realmente fazer a vontade de Deus ou a minha vontade.

 

Neste tópico veremos qual a maneira correta de agirmos (ou reagirmos) ao surgir no seio de nossa igreja uma heresia (ou suposta heresia). Aprendamos com o único Mestre confiável.

 

1 – OS PRINCÍPIOS ETERNOS DO CARÁTER DE DEUS.

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/1}

Os princípios do caráter de Deus eram o fundamento da educação mantida constantemente diante dos anjos celestiais. Esses princípios eram bondade, misericórdia e amor. A luz manifesta devia ser reconhecida e livremente aceita por todos os que ocupavam um cargo de confiança e autoridade. Deviam aceitar os princípios divinos e convencer a todos os que se encontravam a serviço de Deus, mediante a apresentação da verdade, justiça e bondade, de que esse era o único poder a ser usado. Nunca deveria ser adotada a força. ...

 

A base do governo divino, mesmo antes do pecado, sempre foi o Amor, jamais a força; o convencimento, jamais a coação.

 

A teoria de Deus confere com sua prática? Isso mesmo depois da rebelião?

 

2 – COMO DEUS AGIU PARA COM AS HERESIAS DE SATANÁS

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/3}

As declarações de Satanás contra o governo de Deus, e sua defesa daqueles que se colocaram ao seu lado, constituíam uma constante acusação contra Deus. Essas murmurações e queixas eram infundadas.1 Ainda assim, permitiu Deus que Satanás pusesse em prática suas teorias.2 Poderia ter lidado com Satanás e todos os seus simpatizantes tão facilmente como alguém que pega uma pedrinha e a joga ao chão. Mas com isso teria aberto um precedente para a violência dos seres humanos, tão abundantemente revelada em nosso mundo, mediante princípios do uso da força.3

 

1 Claramente PARA DEUS, a autoridade máxima do universo, Lúcifer está errado. É um verdadeiro herege. Mas, até aqui, quem mais tem certeza disso?

2 Deus permitiu; deu liberdade; não usou a coação. Não abateu a Lúcifer e suas idéias heréticas no nascedouro. Porquê?

3 Deus teria justificado a violência. Como não o fez, para nenhuma criatura existe a “violência justa”, a “guerra justa”. Não confundir JUÍZOS (Israel x Cananeus) com a violência prematura: Deus também destruirá a Satanás. “Mas, na IASD ninguém está espancando ou matando os hereges; só cortando da comunhão...” Veremos outro tipo de violência à frente.

 

O Desejado De Todas As Nações {79/759/1}

Deus poderia haver destruído Satanás e seus adeptos tão facilmente, como se pode atirar um seixo à terra; assim não fez, porém. A rebelião não seria vencida pela força. Poder compulsor só se encontra sob o governo de Satanás.4 Os princípios do Senhor não são dessa ordem. Sua autoridade baseia-se na bondade, na misericórdia e no amor; e a apresentação desses princípios é o meio a ser empregado. O governo de Deus é moral, e verdade e amor devem ser o poder predominante.

 

4 PODER COMPULSOR. Em qualquer forma que se apresente, É SATÂNICO, não Divino. Quando, como igreja impomos algo, mesmo em nome da Verdade e para defendê-la, nosso governo passa a ser o GOVERNO DE SATANÁS!

 

O Desejado De Todas As Nações {79/759/2}

Era desígnio divino colocar as coisas numa base de segurança eterna,5 sendo decidido nos conselhos celestiais que se concedesse tempo a Satanás para desenvolver os seus princípios,6 o fundamento de seu sistema de governo. Pretendera serem os mesmos superiores aos princípios divinos. Deu-se tempo para que os princípios de Satanás operassem,6 a fim de serem vistos pelo Universo celestial.7

 

5 Este é o principal motivo da maneira de Deus agir: a conquista pelo Amor possui base sólida, é eterna. De outra maneira a rebelião não é extirpada, permanece latente, prestes a estourar. Sempre e sempre, assim que tiver uma oportunidade, o oprimido tentará obter a liberdade.

6 Deus permitiu; deu liberdade; deu TEMPO. Não usou a coação. Não abateu a Lúcifer e suas idéias heréticas no nascedouro.

7  Para serem vistos, estudados, avaliados, pesados CONHECIDOS!

 

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/5}

Decidiu-se nos conselhos do Céu que seriam adotados princípios segundo os quais não se destruiria imediatamente o poder de Satanás, pois era propósito de Deus colocar as coisas sobre uma base eterna de segurança.8 Dever-se-ia conceder tempo para que Satanás desenvolvesse os princípios que constituiriam o fundamento de seu governo.9 ... A ordem de Deus devia ser contrastada com a nova ordem, segundo as maquinações de Satanás. Deviam revelar-se os corruptores princípios do governo de Satanás. Os princípios de justiça, expressos na lei de Deus, deviam ser demonstrados como imutáveis, eternos, perfeitos.10

 

8   A conquista pelo Amor possui base sólida, é eterna.

9   Deus deu TEMPO.

10  Duas ideologias no campo de batalha. A tomada de decisão, a escolha de uma delas pelos expectadores é consciente, esclarecida! O método Divino é dar liberdade para essa escolha; Satanás, ao contrário, QUER IMPOR a aceitação de suas idéias. Ele é o tirano; para ele todo mundo deveria ser “vaca de presépio”. Qual dos dois métodos você mais aprecia? Qual dos dois métodos você tem usado?

 

_ “Mas agora a Verdade já está claramente revelada e as heresias também. Não é o caso de termos autoridade para impor a aceitação das Verdades e extirpar os hereges e suas heresias? Afinal, se os deixarmos agir livremente, como um câncer eles irão carcomer e atrapalhar a obra de Deus. Amputemos esse membro doente antes que contamine toda a congregação!”.

 

Vejamos que respostas Deus nos dá.

 

3 – QUEM IMPÕE, AINDA QUE SEJA A VERDADE, ESTÁ A USAR OS MÉTODOS DE SATANÁS.

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/2a}

Esses princípios devem ser o grande fundamento da educação em qualquer administração sobre a Terra. As normas dadas por Deus11 devem ser observadas e respeitadas em cada igreja. Deus ordenou isto.11 Seu governo deve ser moral. Nada deve ser feito compulsoriamente. A verdade deve ser o poder predominante.

 

11 ORDEM de Deus. A Autoridade da igreja baseia-se na ORDEM Divina. Esta é a ORDEM, e nenhuma outra; ou será que Deus é contraditório?

 

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/4}

Os princípios do Senhor não são dessa natureza. O poder de compelir será encontrado sob o governo de Satanás.12 Deus não age dessa maneira. De forma alguma encorajaria Ele qualquer ser humano a colocar-se como Deus sobre outro ser humano para causar-lhe sofrimento mental ou físico.13 Esse princípio é inteiramente uma criação de Satanás.14 ...

 

12 O PODER COMPULSOR, em qualquer forma que se apresente, É SATÂNICO. Se a igreja impõe algo, mesmo para defender a Deus, seu governo passa a ser o GOVERNO DE SATANÁS! Deixa de seguir a ORDEM de Deus; logo, sua AUTORIDADE deixa de ser Divina para se demoníaca!

13 Ver comentário 3. Eis aqui outro tipo de violência além da violência física: violência que causa sofrimento MENTAL. Quantos irmãos sinceros, por suas novas convicções heréticas (ou não) só faltaram enlouquecer devido às ameaças, cochichos, retaliações, etc.?

14 INTEIRAMENTE, TOTALMENTE uma criação de Satanás, fazendo parte de SEU GOVERNO. Quem o usa? Obviamente que somente os adeptos do demônio!...

 

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/6a}

Quando aqueles que se encontram a serviço de Deus15 recorrem à acusação, estão adotando os princípios de Satanás para expulsar Satanás. Isso nunca funcionará. Satanás vai operar.16 Ele está trabalhando na mente humana por meio de seus tortuosos princípios. Estes serão adotados e executados por aqueles que alegam17 ser leais e fiéis ao governo de Deus.

 

15 Os adeptos de Deus!

16 Se eu adotar os métodos de Satanás, não importa minha profissão de fé, cargo ou posição na obra (membro leigo, pastor distrital, pastor departamental, presidente de Missão/Associação, União, Divisão ou CG), estarei sendo INSTRUMENTO DE SATANÁS. É ele quem vai operar em mim. Já não serei tomado pelo Espírito Santo, mas possuído pelo espírito maligno; já não mais poderei dizer: “Cristo vive em mim”...

17 Os adeptos de Deus são considerados como apostatados. Agora só ALEGAM. Deus não mais os reconhece como Seus representantes!

 

4 – COMO SABER SE A NOVA LUZ É VERDADEIRA OU FALSA? DEIXAR A NOVA LUZ SER CONFRONTADA COM TODA A VERDADE. A ESCOLHA CONSCIENTE, ESCLARECIDA.

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/6b}

Como saberemos que são infiéis, desleais? "Pelos seus frutos os conhecereis."

 

Muito interessante a questão dos frutos. A maneira de agir conta muito. No futuro, muitos sinceros aceitarão a mensagem de que o Sábado é o verdadeiro dia de guarda em lugar do domingo, somente observando como os dois lados agem. Os papistas e protestantes estarão perseguindo. Esses sinceros sabem que Deus não coage e quem o faz é do lado do Diabo. Quais têm sido nossos frutos, irmãos?

 

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/7}

O Senhor viu o uso que Satanás estava fazendo de seu poder, e diante dele colocou a verdade em contraste com a falsidade. ... O Senhor permitiu que Satanás fosse avante e demonstrasse os seus princípios.

 

Cristo Triunfante – MM 2002 {13/8}

Deus vê que o mesmo modo de agir está sendo seguido ao redor do mundo. Homens e mulheres chegam ao ponto onde a estrada se bifurca: é escolher entre o certo e o errado. Milhares e milhares se revestem daquilo que supõem ser um disfarce impenetrável, e escolhem o erro. ... Deus não força ninguém. Permite que todos sejam livres para escolher. Mas diz: "Pelos seus frutos os conhecereis". Deus não considerará sábios aqueles que não souberem distinguir entre um espinheiro e uma árvore que produz azeitonas.

 

Observemos se não temos agido como um espinheiro, ao passo que as palavras do outro têm sido macias como o azeite. Se o irmão está com a Verdade e o outro está com a heresia, o irmão será responsabilizado por desviar outros da Verdade por se utilizar dos métodos satânicos.

 

O Desejado De Todas As Nações {01/22/1a}

A Terra obscureceu-se devido à má compreensão de Deus. Para que as tristes sombras se pudessem iluminar, para que o mundo pudesse volver ao Criador, era preciso que se derribasse o poder enganador de Satanás. Isso não se podia fazer pela força. O exercício da força é contrário aos princípios do governo de Deus; Ele deseja unicamente o serviço de amor; e o amor não se pode impor; não pode ser conquistado pela força ou pela autoridade. Só o amor desperta o amor. Conhecer a Deus é amá-Lo; Seu caráter deve ser manifestado em contraste com o de Satanás.

 

Reação e maneira de agir são diferentes: minha reação pode ser de espanto, mas minha maneira de agir deve ser totalmente racional.

 

Deixemos a Verdade brilhar. Ela espancará todas as trevas ao redor!

 

III – HERESIA OU NOVA LUZ?

 

Tudo o que é novo, tudo o que surge de diferente, uma nova doutrina, a princípio defendida por bem poucas pessoas, geralmente sem títulos e “sem nome” na Igreja, é sempre heresia?

 

Como surgiram as Verdades que cremos hoje: como Verdades Absolutas, cridas por todos ou... Como HERESIAS?

 

Quem foram as pessoas que a princípio as defenderam: grandes teólogos, PHDs e demais renomados especialistas ou... quase anônimos?

 

Qual a reação inicial a essas doutrinas: aceitas com louvor ou... denunciadas como nocivas?

 

Qual a reação inicial a essas pessoas: laureadas ou... proscritas e perseguidas?

 

E a ação final (na época) com relação a tudo isso?

 

HOJE PODERÁ SER DIFERENTE OU... COMO NO PASSADO A HISTÓRIA SE REPETE?

 

 

1 – A NOVA LUZ, A VERDADE PECULIAR, A VERDADE PRESENTE: DE INÍCIO ACANHADO, DEFENDIDA POR POUCOS E TENDO A OPOSIÇÃO DA MAIORIA.

Parábolas De Jesus {05/78/2b}

Para Sua igreja, em cada geração, Deus tem uma verdade peculiar e um serviço especial. A verdade, oculta aos sábios e entendidos deste mundo, é revelada às criancinhas e aos humildes. Exige sacrifício próprio. Há combates para se ferirem e vitórias para serem conquistadas. De início seus adeptos são poucos. Pelos grandes do mundo e por uma igreja de espírito mundano são repelidos e desprezados.

  • Vede João Batista, o precursor de Cristo, sozinho censurando o orgulho e formalismo do povo judeu!

  • Vede os primeiros defensores do evangelho na Europa!

  • Obscura e desanimadora parecia a missão de Paulo e Silas, os dois fazedores de tendas, quando, com os companheiros, embarcavam em Trôade para Filipos!

  • Vede o "idoso Paulo", pregando a Cristo, acorrentado na cidadela dos Césares.

  • Vede as pequenas comunidades de escravos e camponeses em conflito com o paganismo de Roma Imperial.

  • Vede Martinho Lutero, resistindo àquela poderosa igreja que é a obra-prima da sabedoria deste mundo. Vede-o mantendo a Palavra de Deus contra o imperador e o papa, declarando: "Aqui estou; não posso proceder doutra forma. Deus me auxilie!"

  • Vede João Wesley pregando a Cristo e Sua justiça em meio do formalismo, sensualidade e incredulidade.

  • Vede alguém que, doendo-lhe a miséria do paganismo, roga o privilégio de lhes levar a mensagem do amor de Cristo. Ouvi a resposta do eclesiasticismo: "Sente-se, moço. Quando Deus quiser converter os pagãos, fá-lo-á sem o meu nem o seu auxílio."

 

De um lado, velhos, sozinhos, pessoas comuns, de humilde profissão, prisioneiros (“bandidos”), “fanáticos”; do outro, grandes teólogos, pastores, bispos, cardeais, reis, imperadores e papas! Quem estava com a Verdade?

 

Honestamente medite profundamente e responda: se você tivesse nascido na época das pessoas acima citadas, de que lado você teria ficado?

 

O mais polêmico deles não foi citado. Hoje, como cristão, obviamente que é impossível não professar estar ao lado de Cristo. Mas, no contexto histórico de Sua primeira vinda, de que lado você teria ficado: do lado dos pomposos Saduceus e Fariseus, dos doutores da Lei, especialistas na mediação entre Deus e os homens ou... Teria ficado do lado do desprezível carpinteiro (nem rabino era!), filho de “mãe adúltera”, sem nenhuma formação acadêmica (onde estudou?), cercado pela escória da sociedade, cujos principais ajudantes eram também escória, afrontador da autoridade Divinamente estabelecida, pregando “contra o Templo e contra MOISÉS!!”, pregando doutrinas totalmente heréticas... Chega! Vamos parar por aqui. Pior que “este” não pode haver!

Se você possui espírito intolerante, já parou para pensar (com terror) que poderia facilmente ter rejeitado – perdão – QUE SEGURAMENTE TERIA REJEITADO ao Único que poderia salvá-lo e estaria condenado?!!!

 

2 – UM EXEMPLO DE “IGNORANTES”: OS DISCÍPULOS DE CRISTO

O Grande Conflito {9/171/1}

Na escolha dos instrumentos para a reforma da igreja, vê-se que Deus segue o mesmo plano adotado para sua fundação. O Mestre divino passou por alto os grandes homens da Terra, os titulares e ricos, que estavam acostumados a receber louvor e homenagem como dirigentes do povo. Eram tão orgulhosos e confiantes em si próprios, na sua alardeada superioridade, que não poderiam ser levados a simpatizar com os semelhantes e tornar-se colaboradores do humilde Homem de Nazaré. Aos indoutos e laboriosos pescadores da Galiléia fora dirigido o chamado: "Vinde após Mim, e Eu vos farei pescadores de homens." Mat. 4:19. Aqueles discípulos eram humildes e dóceis. Quanto menos houvessem sido influenciados pelo falso ensino de seu tempo, com tanto mais êxito poderia Cristo instruí-los e habilitá-los para Seu serviço. Assim foi nos dias da grande Reforma. Os principais reformadores foram homens de vida humilde, homens que, em seu tempo, eram os mais livres do orgulho de classe e da influência do fanatismo e astúcia dos padres. É plano de Deus empregar humildes instrumentos para atingir grandes resultados. Não será então dada a glória aos homens, mas Àquele que por meio deles opera para o querer e o efetuar de Sua própria aprovação.

 

3 – OUTRO EXEMPLO, COM A REFORMA DE LUTERO: O CLERO “ESCLARECIDO” E A MASSA “IGNORANTE”

O Grande Conflito {10/195/2}

Podiam-se ver pessoas de todas as classes com a Bíblia nas mãos, defendendo as doutrinas da Reforma. Os romanistas que haviam deixado o estudo das Escrituras aos padres e monges, chamavam por eles agora para se apresentarem e refutarem os novos ensinos. Mas, ignorantes tanto a respeito das Escrituras como do poder de Deus, padres e frades eram totalmente derrotados pelos que haviam denunciado como indoutos e hereges. "Infelizmente", disse um escritor católico, "Lutero persuadiu seus seguidores a não depositar fé em qualquer outro oráculo além das Escrituras Sagradas." - D'Aubigné. Multidões se reuniam para ouvir a verdade advogada por homens de pouca instrução, e mesmo por eles discutida com ilustrados e eloqüentes teólogos. Patenteava-se a vergonhosa ignorância desses grandes homens, ao serem seus argumentos defrontados pelos singelos ensinos da Palavra de Deus. Operários, soldados, mulheres e mesmo crianças, estavam mais familiarizados com os ensinos da Bíblia do que o estavam os padres e ilustres doutores.

 

4 – A CORAGEM DO SINCERO ANTE AQUELES QUE QUEREM IMPEDI-LO DE PENSAR

O Grande Conflito {8/160/2}

O reformador respondeu: "Visto que vossa sereníssima majestade e vossas nobres altezas exigem de mim resposta clara, simples e precisa, dar-vo-la-ei, e é esta: Não posso submeter minha fé quer ao papa quer aos concílios, porque é claro como o dia, que eles têm freqüentemente errado e se contradito um ao outro. Portanto, a menos que eu seja convencido pelo testemunho das Escrituras ou pelo mais claro raciocínio; a menos que eu seja persuadido por meio das passagens que citei; a menos que assim submetam minha consciência pela Palavra de Deus, não posso retratar-me e não me retratarei, pois é perigoso a um cristão falar contra a consciência. Aqui permaneço, não posso fazer outra coisa; Deus queira ajudar-me. Amém." - D'Aubigné.

 

O Grande Conflito {8/166/3}

Houvesse o reformador cedido num único ponto, e Satanás e suas hostes teriam ganho a vitória. Mas sua persistente firmeza foi o meio para a emancipação da igreja e o início de uma era nova e melhor. A influência deste único homem, que ousou pensar e agir por si mesmo em assuntos religiosos, deveria afetar a igreja e o mundo, não somente em seu próprio tempo mas em todas as gerações futuras. Sua firmeza e fidelidade fortaleceriam, até ao final do tempo, a todos os que passassem por experiência semelhante. O poder e majestade de Deus se mantiveram acima do conselho dos homens, acima da potente força de Satanás.

 

5 – HOJE: MONUMENTOS AOS “IGNORANTES” E “HEREGES” DO PASSADO

Parábolas De Jesus {05/79/1}

Os grandes guias do pensamento religioso desta geração anunciam os louvores daqueles que plantaram a semente da verdade há séculos, e erguem-lhes monumentos. Não abandonam muitos esta obra para espezinhar o renovo que hoje em dia desponta da mesma semente? Repete-se o velho clamor: "Nós bem sabemos que Deus falou a Moisés, mas este [Cristo no mensageiro que Ele envia] não sabemos de onde é." João 9:29. Como em épocas primitivas, as verdades especiais para este tempo não se acham com as autoridades eclesiásticas mas com homens e mulheres, que não são demasiado instruídos nem sábios demais para crer na Palavra de Deus.

 

No passado os grandes da época estavam errados e os grandes de hoje reconhecem isso. Erguem-lhes monumentos, escrevem montanhas de livros louvando-lhes a coragem, a audácia, a tenacidade, o compromisso com a Verdade. Fazem até magníficos filmes sobre suas vidas e obras! Ponto para os grandes de hoje que possuem humildade para tal.

Mas, curioso: os grandes de hoje que só faltam adorar aos humildes do passado, desprezam aos humildes de hoje, que no futuro ganharão estátuas e lauréis! A História se repete! No futuro serão (os grandes de hoje) tidos como intolerantes e IGNORANTES! Falsos sábios!!

 

Parábolas De Jesus {05/79/2}

"Porque vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são para aniquilar as que são." I Cor. 1:26-28. "Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus." I Cor. 2:5.

 

6 – ÚLTIMOS DIAS: COM QUEM ESTARÁ A VERDADE? COM A MAIORIA?

COM QUEM ESTÃO AS VERDADES PARA O TEMPO PRESENTE? QUEM AS PREGA? Você sabe quais são?

 

Parábolas De Jesus {05/79/3}

Nesta última geração, a parábola do grão de mostarda deve alcançar notável e triunfante cumprimento. A pequena semente tornar-se-á uma árvore. A última mensagem de advertência e misericórdia deve ir "a toda nação, e tribo, e língua, e povo" (Apoc. 14:6), para "tomar deles um povo para o Seu nome" (Atos 15:14); e a Terra será iluminada por Sua glória. (Apoc. 18:1.)

 

A questão é escatológica mesmo!

É a pequena semente encharcada pela Chuva Serôdia do Espírito do Senhor enviada por Deus que se tornará árvore.

Quanto à última pergunta acima quanto às Verdades para o Tempo Presente, que tipo de sermões tem você ouvido do púlpito da sua igreja? Advertências de que Cristo está vindo e não estamos preparados, precisando urgentemente de REFORMA e misericórdia Divina, ou o evangelicismo (Cristo salva e salva e salva...), “paz e segurança”, auto-ajuda, curas, milagres, etc.? Quem são os alarmistas (Noé, Elias, João Batista, Cristo) da sua igreja?

 

E a perseguição suscita a lógica no sincero de que QUEM PERSEGUE É DO DIABO:

 

The Signs of the Times, 20 de fevereiro de 1901

Em todas as ocasiões em que há perseguição, as testemunhas tomam decisões a favor de Cristo ou contra Ele. Os que manifestam simpatia pelos homens condenados injustamente, e que não são cruéis para com eles, demonstram seu apego a Cristo.

 

IV – DESLIGANDO O MEMBRO DA IGREJA

 

Em que casos a Igreja possui Autoridade Divina para desligar um membro do seu corpo?

Em que casos ela age com autoridade própria, não Divina?

 

À propósito, somente duas autoridades maiores são reconhecidas na Terra: a Divina e a satânica. Ninguém age por autoridade própria. Pode agir por vontade própria, mas não por autoridade.

 

1 – O JOIO E O TRIGO NA IGREJA

Parábolas De Jesus {04/70/1}

"O que semeia a boa semente é o Filho do homem, ... a boa semente são os filhos do reino, e o joio são os filhos do maligno." Mat. 13:37 e 38. A boa semente representa aqueles que são nascidos da Palavra de Deus, da verdade. O joio representa uma classe que é o fruto ou encarnação do erro, de princípios falsos. "O inimigo que o semeou é o diabo." Mat. 13:39. Nem Deus nem os anjos jamais semearam semente que produzisse joio. O joio é sempre lançado por Satanás, o inimigo de Deus e do homem. ...

 

Claramente Satanás semeia seus agentes na Igreja EM TODAS AS ESFERAS, de membro a pastor!

 

Parábolas De Jesus {04/71/1b}

Assim Satanás, induzido por sua inimizade a Cristo, espalha a má semente entre o bom trigo do reino. ... Introduzindo na igreja aqueles que levam o nome de Deus, conquanto Lhe neguem o caráter, faz o maligno que Deus seja desonrado, a obra da salvação mal representada e almas postas em perigo.

 

Muito do joio às vezes Deus consegue efetuar o milagre de converter em trigo. Mas ultimamente temos sido os maiores ajudante de Satanás no semear o joio e impedir sua conversão em trigo: antigamente as pessoas estudavam profundamente a Palavra, viviam os Mandamentos ANTES de serem batizadas. O joio proliferava na Igreja, mas com mais dificuldade. Hoje, no satânico afã de encher a Igreja de qualquer jeito para “tornar grande nosso nome” ou “para ter mais gente que nos sustente”, meras “vacas de presépio” facilmente manobráveis, temos o batismo “lava-jato”. Todos sabem o que é isso; portanto, sem mais comentários.

 

Parábolas De Jesus {04/71/2}

Dói aos servos de Cristo ver misturados na congregação crentes falsos e verdadeiros. Anseiam fazer alguma coisa para purificar a igreja. Como os servos do pai de família, estão dispostos a arrancar o joio. Mas Cristo lhes diz: "Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa." Mat. 13:29 e 30.

 

Há boa intenção. MAS Cristo desautoriza.

“Até a ceifa”? Mas a Igreja não tem na Terra Autoridade Divina para desligar um membro?

Quando, então, Ela pode desligar COM ESSA AUTORIDADE DIVINA?

 

2 – QUANDO A IGREJA DESLIGA O MEMBRO FALTOSO COM AUTORIDADE DIVINA

Parábolas De Jesus {04/71/3}

Cristo ensinou claramente que aqueles que perseveram em pecado declarado devem ser desligados da igreja18; mas não nos confiou a tarefa de ajuizar sobre caracteres e motivos.19 Conhece demasiado bem nossa natureza para que nos delegasse esta obra. Se tentássemos desarraigar da igreja os que supomos serem falsos cristãos, certamente cometeríamos erro. ... O joio e o trigo devem crescer juntos até à ceifa; e a colheita é o fim do tempo da graça.

 

18 PECADOS DECLARADOS. A Autoridade Divina é para tratar com esse tipo de pecado. Trata-se da transgressão de um Mandamento da Lei de Deus. E DECLARADOS; do conhecimento da Igreja; que está causando ESCÂNDALO à maneira de viver da mesma. Simplificando: o irmão está roubando, adulterando, transgredindo o Sábado, etc. A Igreja o sabe? Cumpra-se a Regra Bíblica com a pobre alma. Não deseja mudar? Infelizmente... Desliga. Depois se trabalha para o resgate do mesmo.

19 Motivos. Doutrinas podem ser incluídas aí? Adiante!

 

Este texto combina com o abaixo:

 

Testemunhos Seletos, vol. 3 {34/203/1}

"Em verdade vos digo", prossegue Jesus, "que tudo o que ligardes na Terra será ligado no Céu, e tudo o que desligardes na Terra será desligado no Céu." Mat. 18:18. Estas palavras de Cristo conservam sua autoridade em todos os tempos. À igreja foi conferido o poder de agir em lugar de Cristo. É a agência de Deus para a conservação da ordem e disciplina entre Seu povo. A ela o Senhor delegou poderes para dirimir todas as questões concernentes à sua prosperidade, pureza e ordem. Sobre ela impôs a responsabilidade de excluir de sua comunidade os que dela são indignos, que por seu procedimento anticristão acarretam desonra para a causa da verdade. Tudo quanto a igreja fizer em conformidade com as instruções dadas na Palavra de Deus, será sancionado no Céu.

 

EM CONFORMIDADE. Se não for em conformidade com a Palavra, obviamente não será sancionado no Céu. E aqui está a classe de pecados em que a Igreja possui Autoridade Divina para excluir um membro.

 

3 – O PERIGO DE DESLIGAR O TRIGO JUNTO COM O JOIO

Parábolas De Jesus {04/72/1}

Há nas palavras do Salvador ainda outra lição, uma lição de maravilhosa longanimidade e terno amor. Como o joio tem as raízes entrelaçadas com as do bom trigo, assim falsos irmãos podem estar na igreja, intimamente ligados com os discípulos verdadeiros. O verdadeiro caráter desses pretensos crentes não é plenamente manifesto. Caso fossem desligados da congregação, outros poderiam ser induzidos a tropeçar, os quais, se não fosse isto, permaneceriam firmes.

 

O joio quando arrancado sempre leva com ele o trigo. Agir de maneira intolerante para com o herege é DUPLAMENTE perigoso para a Igreja: se, parte do bom trigo, que ainda não estava enraizada, acompanhar o joio, O SANGUE DESSE TRIGO PODERÁ CAIR SOBRE NOSSA CABEÇA. E o pior: se for um “herege”, os hereges seremos nós! Teremos cortado Noé, Enoque, Elias da Igreja!!

 

4 – O EXEMPLO DA AÇÃO DE DEUS PARA COM SATANÁS

Parábolas De Jesus {04/72/2}

A lição dessa parábola é ilustrada pelo proceder de Deus para com os homens e os anjos. Satanás é um enganador. Ao pecar ele no Céu, nem mesmo os anjos fiéis reconheceram plenamente seu caráter. Esta é a razão por que Deus não o destruiu imediatamente. Se o tivesse feito, os santos anjos não teriam percebido o amor e a justiça de Deus. Uma só dúvida quanto à bondade de Deus teria sido como má semente, que produziria o amargo fruto do pecado e da desgraça. Por isto foi poupado o autor do mal, para desenvolver plenamente seu caráter. Durante longos séculos, suportou Deus a angústia de contemplar a obra do mal. Preferiu dar a infinita Dádiva do Gólgota, a deixar alguém ser induzido pelas falsas representações do maligno; pois o joio não podia ser arrancado, sem o risco de desarraigar a preciosa semente. E não seremos tão clementes para com nossos semelhantes, como o Senhor do Céu e da Terra o é para com Satanás?

 

Sabemos que alguns estão tentados a fazer a pergunta: “certamente que Deus não matou a Satanás; mas não o expulsou juntamente com seus simpatizantes do Céu?” Guardemos as devidas proporções em todos os sentidos, irmãos.

 

5 – O EXEMPLO DA AÇÃO DE CRISTO PARA COM JUDAS

Parábolas De Jesus {04/72/3b}

O Redentor não quer perder uma única pessoa. Sua experiência com Judas é relatada para mostrar Sua longanimidade com a corrompida natureza humana; e nos ordena sermos pacientes como Ele o foi. Disse que até ao fim do tempo haveria falsos irmãos na igreja.

 

6 – MÉTODO DE SATANÁS: EXTIRPAR OS HEREGES

Parábolas De Jesus {04/74/1}

Apesar da advertência de Cristo, têm os homens procurado arrancar o joio. Para punir os que foram considerados malfeitores,20 tem a igreja recorrido ao poder civil. Os que divergiram das doutrinas dominantes21 foram encarcerados, martirizados e mortos20 por instigação de homens que pretendiam agir sob a sanção de Cristo.22 Mas atos tais são inspirados pelo espírito de Satanás,22 não pelo Espírito de Cristo.22 Esse é o método peculiar de Satanás23 de submeter o mundo a seu domínio. Por esta maneira de proceder com os supostos hereges,20 Deus tem sido mal representado pela igreja.24

 

20 Não nos esqueçamos que muitos dos 100 milhões de hereges torturados, queimados e mortos das mais diversas maneiras pela Igreja “COM A AUTORIDADE DIVINA”, estarão com o Cordeiro no Monte Sião, e acima das muralhas da Cidade Santa, ao passo que seus algozes, “advogados de Deus” estarão no vale, cercando a Cidade!

21 A QUESTÃO AQUI É DOUTRINÁRIA MESMO!! Perseguição religiosa contra doutrinas, heresias ou supostas heresias.

22 Qual o Espírito e a AUTORIDADE presentes mesmo na Igreja quando exclui membros por divergência doutrinária?

23 Porque a Igreja ao longo da História tem usado o método de Satanás?

24 A Igreja passa a ser representante de... Satanás!! A IGREJA NÃO TEM AUTORIDADE DIVINA PARA EXCLUIR UM MEMBRO POR DIVERGÊNCIA DOUTRINÁRIA!!!

 

Querido irmão, querida irmã; querido pastor, depositário dos tesouros celestes, quantos hereges (ou “hereges”!) você já torturou e “matou”? Quantos executados por você quando, pelos mais variados motivos (sinceramente, como Saulo, cria estar fazendo a vontade de Deus; para manter seu status, vendeu sua consciência) denunciou, votou em comissão, votou na igreja e, pela autoridade de Satanás e usando seu método excluiu da igreja (às vezes sem mesmo ter lido e estudado sua “heresia”!!)? Saiba que muitos deles estarão “no alto da muralha”. E você, onde estará? Graças a Deus que você ainda tem tempo para se arrepender!

 

7 – OS MÉTODOS DE CRISTO SÃO DIFERENTES DOS MÉTODOS DE SATANÁS

Parábolas De Jesus {04/74/2}

Na parábola de Cristo não nos é ensinado que julguemos e condenemos a outros, antes sejamos humildes e desconfiemos do eu. Nem tudo que é semeado no campo é bom trigo. O estarem os homens na igreja não prova que são cristãos.

 

Parábolas De Jesus {05/76/3}

O embrião, contido na semente, cresce pelo desenvolvimento do princípio vital que Deus nele implantou. Seu desenvolvimento não depende de meios humanos. Assim é com o reino de Cristo. Há uma nova criação. Os princípios de desenvolvimento são diretamente opostos aos que regem os reinos deste mundo. Governos terrenos prevalecem pelo emprego da força; pelas armas mantêm o seu domínio, mas o fundador do novo reino é o Príncipe da paz. O Espírito Santo representa os reinos terrestres mediante o símbolo de feras; mas Cristo é "o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo". João 1:29. Em Seu plano de governo não há o emprego da força bruta para compelir a consciência. Esperavam os judeus que o reino de Deus fosse estabelecido do mesmo modo que os do mundo. Para promover justiça, recorriam a medidas externas. Forjavam planos e métodos. Mas Cristo implanta um princípio. Implantando a verdade e a justiça, frustra o erro e o pecado.

 

Deixemos a Verdade brilhar. Ela espancará todas as trevas ao redor!

 

V – UM EXEMPLO DE ESPÍRITO DE CRISTO

 

Veremos como alguns seguidores de Lutero (que já haviam sido minoria) estavam agindo.

 

Qual foi a reação desse gigante de Deus?

 

1 – O EXEMPLO DE LUTERO AO LIDAR COM A INTOLERÂNCIA E O FANATISMO

O Grande Conflito {10/189/2}

Com grande cautela e humildade, se bem que com decisão e firmeza, entrou em seu trabalho. "Pela Palavra", disse ele, "devemos vencer e destruir o que foi estabelecido pela violência. Não farei uso da força contra os supersticiosos e incrédulos. ... Ninguém deve ser constrangido. A liberdade é a própria essência da fé." - D'Aubigné.

 

O Grande Conflito {10/189/3}

Logo rumorejou em toda Wittenberg que Lutero voltara, e que deveria pregar. O povo congregou-se de todas as direções, e a igreja transbordou. Subindo ao púlpito, com grande sabedoria e mansidão, instruiu, exortou e reprovou. Abordando o procedimento de alguns que haviam recorrido a medidas violentas para abolir a missa, disse:

 

O Grande Conflito {10/189/4}

"A missa é coisa má; Deus Se opõe a ela; deve ser abolida; e eu gostaria que no mundo inteiro fosse substituída pela Ceia do evangelho. Mas que ninguém seja dela arrancado pela força. Devemos deixar o caso nas mãos de Deus. Sua Palavra deve agir, e não nós. E por que assim? perguntareis. Porque eu não retenho o coração dos homens em minhas mãos, como o oleiro retém o barro. Temos o direito de falar: não temos o direito de agir. Preguemos; o resto pertence a Deus. Devesse eu empregar a força e que ganharia? Momice, formalidade, arremedos, ordenanças humanas e hipocrisia. ... Mas não haveria sinceridade de coração, nem , nem caridade. Onde faltam estas três, falta tudo, e eu nada daria por semelhante resultado. ... Deus faz mais por Sua Palavra só, do que vós e eu e o mundo inteiro por nossa força unida. Deus Se apodera do coração, e tomando o coração, tudo está ganho. ...

 

Lutero sabia diferenciar entre os membros “vaca de presépio” e os esclarecidos. Querido irmão, querido pastor, que tipo de membro você deseja ao seu lado ou sob sua liderança?

 

O Grande Conflito {10/190/1}

"Pregarei, discutirei, escreverei; mas não constrangerei a ninguém, pois a fé é ato voluntário. Vede o que fiz. Levantei-me contra o papa, seus partidários e as indulgências, mas sem violência nem tumulto. Apresentei a Palavra de Deus; preguei e escrevi - isto é tudo que fiz. E, no entanto, enquanto eu dormia, ... a Palavra que eu pregara subverteu o papado, de maneira tal que nunca um príncipe ou imperador lhe vibrou semelhante golpe. E, contudo, nada fiz; a Palavra só, fez tudo. Se eu houvesse querido apelar para a força, a Alemanha inteira teria sido talvez inundada de sangue. Mas qual seria o resultado? Ruína e desolação tanto para o corpo como para a alma. Portanto, conservei-me quieto e deixei a Palavra sozinha correr através do mundo." - D'Aubigné.

 

Os fanáticos da igreja, aqueles que estão dispostos a ir a qualquer lugar e fazer qualquer coisa respondendo a palavras de ordem em vez de à razão, são a maior desgraça para a Igreja. Mas, infelizmente, é essa classe que tem crescido muito e cujo crescimento tem sido incentivado. Sim, diferentemente da reação de Lutero, seu crescimento tem sido estimulado ao máximo. Querido irmão, querido pastor, como você vai encarar a Deus quando Ele lhe inquirir sobre isso?

 

VI – A FALSA BASE DA AUTORIDADE IMPOSTA PELA FORÇA

 

É vantajoso ter sob liderança uma igreja de autômatos, “vacas de presépio”? Pessoas que aceitem qualquer ordem ou doutrina sem discutir? Que sejam facilmente influenciáveis e manobráveis?

 

Sem dúvida é mais cômodo. Mas logo tornar-se-ão FANÁTICAS; responderão com entusiasmo a palavras de ordem (isso tem crescido muito em nossas reuniões de motivação à ação missionária, parecendo reuniões dos antigos partidos comunistas), mas não darão uma resposta consistente; logo que passe o incentivo, esfriam. Necessitam de constantes reuniões desse tipo, forçando nossos pastores a viajar para cá e para lá o tempo todo, consumindo desnecessariamente os recursos da Igreja e não cuidando direito da própria família, pecados estes que serão chamados por Deus a dar contas (não confundir com a origem da IASD quando isso era realmente necessário).

 

O fanatismo cria um estado de rebeldia latente, “panela de pressão” preste a explodir. Para esses precisa-se dar continuamente “Panem et circenses” [pão e (espetáculos) circenses]. Daí a causa de nossas grandes reuniões (campais e camporis) já serem verdadeiros espetáculos e quem sabe uns 10% de espiritualidade (para disfarçar).

 

Por quanto tempo se conseguirá segurar “a boiada”? Isso realmente é muito perigos, nesta vida e na vida porvir.

 

Leiamos alguns textos:

 

1 – CARÁTER DEMONIZADO: REBELDIA LATENTE

Mente, Caráter E Personalidade, vol. 1 {23/210/2}

Toda vez que seja empregado o poder do intelecto, ou da autoridade ou da força, e não se mostre presente o amor, as afeições e a vontade dos que buscamos alcançar assumem uma atitude defensiva, contrariante, e aumenta-se-lhe a força de resistência. Jesus era o Príncipe da paz. Veio ao mundo para tornar-se-Lhe submissa a resistência e a autoridade. Comandava a sabedoria e a força, no entanto os meios que empregava para vencer o mal, eram a sabedoria e a força do amor.

 

Educação {34/288/1}

Dirigir o desenvolvimento da criança, sem estorvá-lo por meio de um governo indevido, deve ser objeto de estudo tanto por parte do pai como do professor. As regras demasiadas são coisa tão ruim como a deficiência delas. O esforço para "quebrar a vontade" de uma criança é um erro terrível. Os espíritos são constituídos diferentemente; conquanto a força possa conseguir uma submissão aparente, com muitas crianças o resultado é uma mais decidida rebelião do coração. Mesmo que o pai ou professor consiga impor a sujeição que deseja, o desfecho poderá ser não menos desastroso para a criança. A disciplina de um ser humano que haja atingido os anos da inteligência, deve diferir do ensino de um animal irracional. A este apenas se ensina a submissão a seu dono. Para o irracional, o dono serve de mente, juízo e vontade. Este método, algumas vezes empregado no ensino das crianças, faz delas pouco mais que autômatos. O espírito, a vontade, a consciência, acham-se sob o governo de outro. Não é propósito de Deus que espírito algum seja dessa maneira dominado. Os que enfraquecem ou destroem a individualidade, assumem uma responsabilidade de que apenas podem resultar males. Enquanto sob a autoridade, as crianças podem assemelhar-se a soldados bem-disciplinados; faltando, porém, esse governo, notar-se-á a falta de força e firmeza no caráter. Não tendo nunca aprendido a governar-se, os jovens não admitem restrições a não ser as exigências dos pais ou professor. Removidas estas, não sabem como fazer uso de sua liberdade, e com freqüência se entregam a condescendências que vêm a ser sua ruína.

 

2 – O FUTURO DOS LÍDERES DOMINADORES PELA FORÇA E PELO ENGANO

 

Quando as quatro primeiras pragas estiverem caindo:

 

Primeiros Escritos{67/281/2b}

O povo voltava-se contra seus pastores com ódio atroz e os acusava, dizendo: "Não nos advertistes. Disseste-nos que o mundo inteiro deveria converter-se e clamastes: Paz, Paz, para acalmardes todo o temor que se despertava. Não nos falastes a respeito desta hora; e aqueles que nos avisaram a tal respeito declarastes serem fanáticos e homens maus, os quais causariam a nossa ruína." Mas vi que os pastores não escaparam da ira de Deus. Seu sofrimento foi dez vezes maior do que o de seu povo.

 

E na hora em que o Concerto Eterno é firmado com os 144.000:

 

O Grande Conflito {41/655/4a}

O povo vê que foi iludido. Um acusa ao outro de o ter levado à destruição; todos, porém, se unem em acumular suas mais amargas condenações contra os ministros. Pastores infiéis profetizaram coisas agradáveis, levaram os ouvintes a anular a lei de Deus e a perseguir os que a queriam santificar. Agora, em seu desespero, esses ensinadores confessam perante o mundo sua obra de engano. As multidões estão cheias de furor. "Estamos perdidos!" exclamam; "e vós sois a causa de nossa ruína"; e voltam-se contra os falsos pastores. Aqueles mesmos que mais os admiravam, pronunciarão as mais terríveis maldições sobre eles. As mesmas mãos que os coroavam de lauréis, levantar-se-ão para destruí-los.

 

“Mas... esse texto se aplica a pastores das igrejas caídas”.Não! A todos os pastores, afinal será exatamente isso que você, pastor ASD estará pregando se não mudar seu rumo!! Aliás, alguns pastores ASD já pregam como os caídos e até mesmo já escreveram artigos que solapam o Sábado!! Isso será apenas a conseqüência!

 

Querido pastor, você deseja enfrentar isso? Ainda é tempo!...

 

 VII – DEUS E AS HERESIAS

 

Como Deus vê as heresias? Obviamente com olhares os mais negativos possíveis.

Vamos mudar a pergunta: como Deus vê a INTRODUÇÃO ou o SURGIMENTO de heresias entre Seu povo?

Vamos deixar que Deus mesmo responda.

Os irmão ficará tremendamente surpreso com a resposta!!

 

1 – DEVE-SE CRESCER, AVANÇAR, EVOLUIR NO CONHECIMENTO DAS ESCRITURAS

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/309/3}

Sempre que os homens não estejam buscando, na palavra e nos atos, estar em harmonia com Deus, então, por mais eruditos que sejam, estão sujeitos a errar em sua maneira de entender a Escritura, e não é seguro confiar em suas explanações. Quando buscamos verdadeiramente fazer a vontade de Deus, o Espírito Santo toma os preceitos de Sua Palavra e torna-os os princípios da vida, escrevendo-os nas tábuas da alma. E são só os que seguem a luz que já lhes foi dada, que podem esperar receber maior iluminação do Espírito. Isto está claramente expresso nas palavras de Cristo: "Se alguém quiser fazer a vontade dEle, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se Eu falo de Mim mesmo." João 7:17.

 

Os maiores títulos da erudição, Doutor em Divindade, PHD ou outros quaisquer não representam a autoridade definitiva em matéria de VERDADE. Basta ver que toda vez que Cristo enfrentou problemas referentes à doutrina, seus oponentes foram esses Doutores da Lei. E Lutero? Sozinho contra os maiores doutores da Igreja... Quem estava com a VERDADE?

 

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/311/2}

Pedro exorta os irmãos: "Crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo." II Ped. 3:18. Sempre que o povo de Deus estiver crescendo em graça, obterá constantemente uma compreensão mais clara de Sua Palavra. Há de distinguir mais luz e beleza em suas sagradas verdades. Isto se tem verificado na história da igreja em todos os séculos, e assim continuará até ao fim. Mas, à medida que a verdadeira vida espiritual declina, tem sido sempre a tendência cessar o crente de avançar no conhecimento da verdade. Os homens ficam satisfeitos com a luz já recebida da Palavra de Deus, e desistem de qualquer posterior investigação das Escrituras. Tornam-se conservadores, e procuram evitar novo exame.

 

Em matéria de espiritualidade e conhecimento da Verdade, quem parar de crescer, nem estacionado ficará: decrescerá!

 

2 – A IGREJA DORMENTE, SEM SABER DAR RAZÃO DE SUA FÉ. DEUS E A DIVERGÊNCIA DE OPINIÕES.

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/311/3}

O fato de não haver controvérsias ou agitações entre o povo de Deus, não devia ser olhado como prova conclusiva de que eles estão mantendo com firmeza a sã doutrina. Há razão para temer que não estejam discernindo claramente entre a verdade e o erro. Quando não surgem novas questões em resultado de investigação das Escrituras, quando não aparecem divergências de opinião que instiguem os homens a examinar a Bíblia por si mesmos, para se certificarem de que possuem a verdade, haverá muitos agora, como antigamente, que se apegarão às tradições, cultuando nem sabem o quê.

 

Este texto é simplesmente fantástico! Vejamos quatro pontos:

1.      O ideal PARA DEUS é que sempre haja controvérsias, agitações doutrinárias, DEBATES doutrinários (o verdadeiro, não o satânico proibido pela Bíblia e pelo Espírito de Profecia), entre Seu povo. Imaginávamos o contrário; que deveria haver eterna harmonia, a Igreja em “berço esplêndido”, baseado na Unidade...

2.      A Uniformidade não prova que a Igreja esteja mantendo “... com firmeza a sã doutrina”.

a.      Ou está mantendo a sã doutrina sem conhecimento de causa, sem saber “dar razão de sua fé” (isso gera os INTOLERANTES, os inúteis “ADVOGADOS” de Deus, os INQUISIDORES, que mesmo defendendo a Palavra de Deus, como o fazem pelos métodos de Satanás, juntamente com o Diabo arderão nas chamas do inferno, perdendo de gozar este mundo e o porvir);

b.      Ou pode até mesmo estar mantendo uma falsa doutrina pensando ser verdadeira.

3.      Quando há a harmonia plena (“unidade na adversidade”), todo mundo na Igreja crendo a mesma coisa, do mesmo jeito (um credo oficial indiscutível, um “Nisto Cremos”), HÁ RAZÃO PARA TEMER; razão para ter MEDO!!! TEMER o quê?

a.      “... que não estejam discernindo claramente entre a verdade e o erro”.

                                                  i.      O mesmo arrazoado de 2.a;

                                                 ii.      Se não discerne claramente, como pode saber se o que segue é realmente a Doutrina Correta ou se não está seguindo UMA HERESIA, UMA DOUTRINA ERRÔNEA?

4.      Para Deus o ideal é que apareçam “... divergências de opinião que instiguem ...”. Se isso não acontece, os membros da Igreja “... se apegarão às tradições, cultuando nem sabem o quê.” Será uma Igreja de marionetes, “vacas de presépio”.

Queridos anciãos e pastores, respondei sinceramente: é esse tipo de Igreja, formada por “amebas espirituais”, que desejais dirigir?

E o que é pior, não somente estarão defendendo a Verdade usando os MÉTODOS DE SATANÁS, como ainda poderão, em lugar da Verdade, estar defendendo AS DOUTRINAS DE SATANÁS!!!

 

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/312/1}

Tem-me sido mostrado que muitos dos que professam a verdade presente, não sabem o que crêem. Não compreendem as provas de sua fé. Não apreciam devidamente a obra para este tempo. Homens que agora pregam a outros, ao examinarem, quando chegar o tempo de angústia, a posição em que se encontram, verificarão que há muitas coisas para as quais não podem dar uma razão satisfatória. Até que fossem assim provados, desconheciam sua grande ignorância. E há na igreja muitos que contam por certo que compreendem aquilo em que crêem, mas que, até surgir uma discussão, ignoram sua fraqueza. Quando separados dos da mesma fé, e forçados a estar sozinhos e expor por si mesmos sua crença, ficarão surpreendidos de ver quão confusas são suas idéias do que têm aceito como verdade. É certo que tem havido entre nós um afastamento do Deus vivo e um voltar-se para os homens, pondo a sabedoria humana em lugar da divina.

 

SABER DAR RAZÃO DE SUA FÉ. Este é o objetivo de Deus para todo filho Seu.

 

3 – COMO DEUS VÊ O SURGIMENTO DE HERESIA ENTRE SEU POVO

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/312/2}

Deus despertará Seu povo; se outros meios falharem, introduzir-se-ão entre eles heresias, as quais os hão de peneirar, separando a palha do trigo. O Senhor chama todos os que crêem em Sua Palavra, para que despertem do sono. Tem vindo uma preciosa luz, apropriada aos nossos dias. É a verdade bíblica, mostrando os perigos que se acham mesmo impendentes sobre nós. Essa luz nos deve levar a um diligente estudo das Escrituras, e a um mais atento exame crítico das posições que mantemos. É vontade de Deus que todos os fundamentos e posições da verdade sejam profunda e perseverantemente investigados, com oração e jejum. Os crentes não devem ficar em suposições e mal definidas idéias do que constitui a verdade. Sua fé deve estar firmemente estabelecida sobre a Palavra de Deus, de maneira que, quando o tempo de prova chegar, e eles forem levados perante os concílios para responder por sua fé, sejam capazes de dar uma razão para a esperança que neles há, com mansidão e temor.

 

Devido a esse estado dormente da Igreja, ATÉ A HERESIA É BEM VINDA PARA DEUS!! Obviamente que não é Ele quem a introduz na Igreja, mas, infelizmente Deus tem que Se valer da HERESIA para despertar Seu povo. Despertar Seu povo para o estudo PROFUNDO das Verdades. Heresias, como a APOSTASIA ÔMEGA, viriam SACUDIR, PENEIRAR, SEPARAR.

 

4 – COMO DEFENDER A VERDADE: COM HONESTIDADE

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/1}

Agitai, agitai, agitai! Os assuntos que apresentamos ao mundo devem ser para nós uma realidade viva. É importante que, ao defender as doutrinas que consideramos artigos fundamentais da fé, nunca nos permitamos o emprego de argumentos que não sejam inteiramente retos. Eles podem fazer calar um adversário, mas não honram a verdade. Devemos apresentar argumentos legítimos, que não somente façam silenciar os oponentes, mas que suportem a mais profunda e perscrutadora investigação. Quanto aos que se preparam para debates, há grande perigo de que eles não lidem com lisura em relação à Palavra de Deus. Ao enfrentar um adversário, deve ser nosso mais sincero esforço apresentar os assuntos de maneira tal que despertemos a convicção em seu espírito, em vez de procurar meramente inspirar confiança ao crente.

 

Agitai, agitai, agitai! Não escondamos a Verdade. Ainda que seja por meio dos santos debates!

 

5 – BUSCAR A VERDADE COM TODA PROFUNDIDADE

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/2}

Seja qual for o grande adiantamento intelectual do homem, não pense ele, nem por um momento, que não há necessidade de inteira e contínua indagação das Escrituras em busca de maior luz. Como um povo, somos convidados individualmente ao estudo da profecia. Devemos observar atentamente, a fim de distinguir qualquer raio de luz que Deus nos apresente. Devemos apanhar os primeiros clarões da verdade; e, mediante estudo apoiado pela oração, poder-se-á obter mais intensa luz, a qual poderá ser apresentada aos outros.

 

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {42/313/2}

Quando o povo de Deus está à vontade, satisfeito com a luz que já possui, podemos estar certos de que Ele os não favorecerá. É Sua vontade que eles marchem sempre avante, recebendo a avultada e sempre crescente luz que para eles brilha. A atitude atual da igreja não agrada a Deus. Tem-se introduzido uma confiança em si mesmos que os tem levado a não sentir nenhuma necessidade de mais verdade e maior luz. Vivemos numa época em que Satanás opera à direita e à esquerda, em nossa frente e por trás de nós; e todavia, como um povo, estamos dormindo. Deus deseja que se faça ouvir uma voz despertando Seu povo para a ação.

 

6 – O SURGIMENTO DE HERESIA ENTRE SEU POVO: INSTRUMENTO DE DEUS

Testemunhos Seletos, Vol. 2 {24/153/1}

Diz o salmista: "A cólera do homem redundará em Teu louvor, e o restante da cólera Tu o restringirás." Sal. 76:10. Deus quer que a verdade difícil seja colocada em primeiro plano, tornando-se assim um objeto de estudo e exame, malgrado o desprezo que muitos lhe votem. O espírito do povo precisa ser agitado. Cada contestação, cada censura, cada calúnia será um meio nas mãos de Deus para provocar curiosidade e despertar os espíritos que, de outro modo, continuariam adormecidos.

 

Querido ancião, querido pastor, é a VONTADE DE DEUS que surjam pontos controversos na sua congregação.

Não se insurja contra o fato; não se ponha em posição de “xerife da Fé” combatendo com mão de ferro a idéia nascente; não seja encontrado LUTANDO CONTRA DEUS!

Na “sua” igreja hão de surgir pontos controversos; alguns absurdos (Jesus foi bebê de proveta não tendo em si nada de Maria, nada do humano – artigo publicado na Revista Adventista!), outros nem tanto.

Portanto, quando em “sua” igreja surgir algum ponto controverso, por mais absurdo que seja, dê graças a Deus. Recorra a Deus em oração e estudo profundo incitando todos na igreja a fazerem o mesmo. Com espírito de amor enfrentai a crise. O senhor aprende, a igreja aprende. Se o ponto for realmente heresia, o mínimo que fazem é fortalecer a igreja e tentar salvar o herético. Se for verdadeiro, o senhor e “sua” igreja terão humildade de espírito para aceitar a Verdade e não rejeitar a Luz vinda diretamente do Trono de Deus. Não chegai ao Juízo com a acusação de que tivestes a Luz a brilhar sobre vós e a rejeitastes!

E como vêem, até mesmo os pontos absurdos devem ser olhados com carinho: de repente não o são... .

 

 

VIII – O MANUAL DA IGREJA E A EXCLUSÃO DE MEMBROS

 

Como o Manual da Igreja (MI) trata da exclusão dos membros?

Esta será uma pequena análise de alguns dos seus tópicos.

A versão é o de 2000. Talvez alguma coisa deva mudar agora em 2005.

 

Façamos uma breve análise do que está escrito como regra no MI e o que acabamos de ver até aqui da vontade revelada de Deus.

 

 “Disciplina Eclesiástica”. Capítulo 14, páginas 177 a 192.

 

Ø      “Como Tratar Os Membros Que Erram” (p. 177-178).

Ø      “Buscar a Reconciliação” (p. 178-180).

Esses dois primeiros tópicos são baseados em textos dos Testemunhos que tratam de DEMANDA ENTRE IRMÃOS.

 

Ø      “A Autoridade Da Igreja” (p. 180).

Os textos dos Testemunhos tratam da independência do membro quanto à Igreja. O único texto que fala em Disciplina Eclesiástica o faz em termos de “DEMANDA ENTRE SEUS MEMBROS”.

 

Ø      “A Igreja É Responsável Pela Correção de Pecados” (p. 180-181).

Ø      “Os Não Consagrados Resistem À Disciplina da Igreja” (p. 181).

Estes dois tópicos tratam de pecados, “claros erros”, conforme já estudamos.

 

Ø      “Regras E Regulamentos São Necessários” (p. 182).

Não trata de exclusão.

 

Ø      “Organizações Não Reconhecidas” (p. 182).

Não traz um único texto, nem da Bíblia, nem dos Testemunhos.

Diz que se “ensinar qualquer doutrina ou mensagem que não estejam em harmonia...” com a IASD, o resultado seria “um espírito faccioso e divisionista, na fragmentação...”(grifos nossos).

ESTE TÓPICO ESTÁ EM TOTAL DESACORDO COM A VERDADE E A REVELADA VONTADE DE DEUS, conforme visto anteriormente. Deus não disse que tal estado gera fragmentação, mas fortalecimento. E Deus mesmo deseja tal estado de coisas na Igreja para mantê-la desperta e em condições de “dar razão de sua Fé”. Honestamente, irmão, com qual das duas posições você fica?

 

Ø      “Salvaguardar A Unidade Da Igreja” (p. 182-183).

Ø      “Conciliação De Dissensões Entre Os Membros” (p. 183-184).

Os textos apresentados tratam de dissensões entre os membros e não tocam em exclusão.

 

Ø      “Conciliação Das Ofensas Dos Membros Contra A Igreja” (p. 184).

Ø      “Conciliação Das Ofensas Da Igreja Contra Os Membros” (p. 184).

O membro não deve entrar na Justiça Comum contra a Igreja, e vice-versa. Obviamente que é mais fácil que a segunda parte seja cumprida, até mesmo para se dar o exemplo. Mas, o que temos visto? A Organização e pastores muitas vezes processando irmãos!

 

Ø      “A Aplicação Da Disciplina” (p. 185).

Ø      “Disciplina Por Censura” (p. 186).

Ø      “Disciplina Por Remoção Do Rol De Membros Da Igreja” (p. 186).

São as regras disciplinares a serem aplicadas, em se tratando de PECADOS GRAVES (o voto de censura e a exclusão).

 

Ø      “Razões Para A Disciplina Dos Membros” (p. 186-188).

Neste tópico são definidos os 12 (doze) PECADOS GRAVES que motivam a disciplina.

Não traz um único texto, nem da Bíblia, nem dos Testemunhos.

Mas, dos 12 (doze) pecados graves, 9 (nove) estão claramente baseados nos Mandamentos da Lei Divina.

 

O problema são 3 (três) desses “PECADOS GRAVES”: o 8º, o 9º  e o 1º. Vejamos:

 

8. Adesão ou participação num, movimento ou organização separatista ou desleal. (Ver pág. 182). (Grifos nossos).

Quem já aderiu a movimentos com essas características, já se auto-excluiu da IASD, nem mais aparece.

A propósito, organizações com essas características os Testemunhos tratam de dois: movimentos sindicais e Maçonaria. Será que é disso que o MI está tratando aqui?

Ademais o texto remete ao tópico: “Organizações Não Reconhecidas”, que no quesito doutrina afronta a vontade de Deus..

 

9. Persistente negativa quanto a reconhecer as autoridades da Igreja devidamente constituídas, ou por não querer submeter-se à ordem e a disciplina da Igreja. (Grifos nossos).

Subentendendo-se que a AUTORIDADE, a ORDEM e a DISCIPLINA da Igreja esteja de acordo com as de Deus, tudo bem.

Mas o texto ficaria melhor com o termo de Deus em lugar de da Igreja.

Quantas vezes já não foram cometidas atrocidades devido ao enunciado acima?

E a Igreja não é infalível. Neste estudo mesmo temos visto que em determinadas situações a IASD está agindo CONTRA a autoridade e vontade Divinas.

 

E não nos esqueçamos que:

 

O Grande Conflito {16/289/2b}

O princípio mesmo da grande apostasia consistiu em procurar fazer da autoridade da igreja um suplemento da autoridade de Deus. Roma começou por ordenar o que Deus não tinha proibido, e acabou por proibir o que Ele havia explicitamente ordenado.

 

A autoridade da Igreja é DIFERENTE da Autoridade de Deus. Pode ser a mesma, se submissa à de Deus; mas também pode ser outra autoridade.

Muitos se submeteram à autoridade da Igreja e gritaram: “Crucifica-O, Crucifica-O!”.

 

Atos Dos Apóstolos {01/11/1b}

Fraca e defeituosa como possa parecer, a igreja é o único objeto sobre que Deus concede em sentido especial Sua suprema atenção.

 

É a “menina dos olhos de Deus” e geralmente só pensamos em FRACA; mas é também DEFEITUOSA. Não é vacinada contra os erros. É esclarecedor o capítulo 4 de EVENTOS FINAIS, “A Igreja de Deus nos Últimos Dias”. De como a IASD passou por um período de apostasia. Veja que texto impressionante:

 

Eventos Finais, págs. 49-51

A igreja está na condição laodiceana. A presença de Deus não está no meio dela.; Isso desses homens se encontrarem num lugar sagrado, para serem como a voz de Deus para o povo, conforme antes acreditávamos ser a Associação Geral - é algo que já passou.

 

Até exilar EGW para a Austrália a IASD o fez! Sendo ela a mensageira do Senhor, isso equivaleu a expulsar ao próprio Deus de Seu meio (por favor, irmãos, guardemos as devidas proporções da coisa: Deus que falava através de sua profetisa).

 

Tudo bem, a IASD “voltou aos trilhos”. Mas, está vacinada? O MI no quesito Exclusão de membros prova que não! Afronta a Deus!!

 

1. Negação da fé nos princípios fundamentais do evangelho e nas doutrinas básicas da Igreja ou o ensino de doutrinas contrárias a eles. (Grifos nossos).

Novamente o texto ficaria melhor com o termo da Bíblia em lugar de da Igreja.

Este “mandamento” é o pior dos três e afronta tudo o que Deus disse ser Sua vontade e Verdade em todos os textos estudados anteriormente.

Equivale à substituição do Sábado pelo domingo pela ICAR. Equivale a ter que lançar na fogueira a Bíblia e o Espírito de Profecia. Você está disposto a isso?

Corta-se, exclui-se o membro da Igreja por isso, em vez de despertar a Igreja!

 

Leia o Testemunhos Para A Igreja, vol. 3 {36/434-459} – “Unidade na Igreja”.

Nesse capítulo EGW está escrevendo para um “irmão B”.

Esse irmão é um VERDADEIRO HERÉTICO. Ataca não somente uma, mas várias doutrinas basilares da IASD. Inclusive ataca a maneira de a IASD ver o SÁBADO!!

No entanto, em momento algum EGW o ameaça de exclusão da Igreja, pelo contrário, aconselha-o!

Em momento algum ela diz que apelará aos líderes para puni-lo, mas exorta-o!

 

IMPORTANTÍSSIMO: Em se tratando de exclusão por quebra do “primeiro mandamento do MI”, a Igreja entra em uma CONTRADIÇÃO ABSURDA!

No mesmo Manual, tratando das 27 DOUTRINAS, no Capítulo 3, página 9, no preâmbulo, está escrito:

Os Adventistas aceitam a Bíblia como seu único credo e mantêm certas crenças fundamentais como sendo o ensino das Escrituras Sagradas. Estas crenças, de maneira em que são apresentadas aqui, constituem a compreensão e a expressão do ensino das Escrituras por parte da Igreja. Podem ser esperadas revisões destas declarações numa assembléia da Associação Geral, quando a Igreja é levada pelo Espírito Santo a uma compreensão mais completa da verdade bíblica ou encontra melhor linguagem para expressar os ensinos da Santa Palavra de Deus.

 

A apologia a esse preâmbulo, feito por George R. Knight em seu livro Em Busca de Identidade, para mostrar que a IASD NÃO POSSUI UM CREDO fechado, é fantástico! Mas, como podem ser esperadas mudanças, se qualquer que ousa pensar diferente logo é excluído?

Na prática TEMOS UM CREDO ENGESSADO SIM! E o preâmbulo é discurso vazio.

 

E quanto a CREDO, no livro acima citado, encontramos o seguinte, à página 21 (grifos nossos):

Em 1861, na reunião em que os ASD organizaram sua primeira Associação Estadual, John Loughborough ressaltou o problema que os primeiros adventistas viam nos credos. De acordo com Loughborough,

“o primeiro passo para a apostasia é elaborar um credo dizendo o que devemos crer.

O segundo é fazer desse credo uma prova de comunhão.

O terceiro é julgar os crentes por esse credo.

O quarto é denunciar como hereges os que não acreditarem nesse credo.

O quinto e último é começar a perseguir essas pessoas”.

Review and Herald, 8 de outubro de 1861, pág,. 148.

 

Pelas práticas da Igreja quanto às doutrinas e pelas palavras de Loughborough, temos um CREDO ou não temos? Estamos trilhando os passos da APOSTASIA ou não?

Em que passo da APOSTASIA já nos encontramos?

Primeiro: elaboramos o “Nisto Cremos”;

Segundo: tente ser batizado dizendo que não crê na trindade.

Terceiro: “antitrinitariano, você? Ponha-se daqui!”

Quarto: esses hereges, “dissidentezinhos”...

Quinto: “Crucifi... Corta-o!

Observe que.

Loughborough diz que já trilhamos TODOS os passos da apostasia e estamos no ÚLTIMO. Infelizmente a liderança da Igreja e eu, quando votamos pela exclusão de um irmão POR DIVERGÊNCIA DOUTRINÁRIA, estamos a dar-lhe razão e a concordar com ele. E você?

 

Os demais tópicos do MI (p. 188-192) tratam de questões técnicas de COMO efetuar a disciplina. Com destaque para:

Ø       “O Direito De O Membro Ser Ouvido Em Defesa Própria” (p. 189-190). Diz:

É um direito fundamental de justiça que todo membro tem o direito de ser ouvido em defesa própria, e apresentar provas e testemunhas em seu favor. Nenhuma igreja deve votar a remoção de um membro em circunstâncias que o privem desse direito, se ele quiser exercê-lo. A igreja deverá notificar devidamente o membro da intenção de considerar seu caso, dando-lhe, assim, a oportunidade de apresentar-se em sua própria defesa.

 

Esse direito tem sido, na maioria das vezes, negado ao “réu”, ou pela demoníaca força bruta, ou pela satânica maquinação de planos.

 

Em se tratando de exclusão por quebra do “primeiro mandamento do MI”, abusos terríveis tem sido claramente cometidos nas igrejas quanto a esse tópico!

 

Testemunhos Para Ministros E Obreiros Evangélicos {4/47/1b}

O Senhor nos proíbe proceder de qualquer maneira violenta contra aqueles que julgamos estarem em erro, e não devemos espalhar excomunhões e denúncias contra os que estão em falta.

 

Mesmo com quem está em erro Deus não autoriza a ação violenta.

 

Sim, amados, não nos esqueçamos:

 

O Grande Conflito {11/204/4a}

"Os princípios contidos nesse célebre protesto... constituem a própria essência do protestantismo. Ora, este protesto se opõe a dois abusos do homem em matéria de fé: o primeiro é a intromissão do magistrado civil, e o segundo a autoridade arbitrária da igreja. Em lugar desses abusos, coloca o protestantismo o poder da consciência acima do magistrado, e a autoridade da Palavra de Deus sobre a igreja visível. Em primeiro lugar rejeita o poder civil em assuntos divinos, e diz com os profetas e apóstolos: 'Mais importa obedecer a Deus do que aos homens”.

 

A autoridade da Palavra está acima da autoridade da Igreja.

 

O Grande Conflito {16/293/2a}

A doutrina de que Deus confiara à igreja o direito de reger a consciência e de definir e punir a heresia, é um dos erros papais mais profundamente arraigados.

 

A Igreja NÃO TEM AUTORIDADE DIVINA para definir e punir heresias!

 

O Grande Conflito {16/289/2b}

O princípio mesmo da grande apostasia consistiu em procurar fazer da autoridade da igreja um suplemento da autoridade de Deus. Roma começou por ordenar o que Deus não tinha proibido, e acabou por proibir o que Ele havia explicitamente ordenado.

 

A autoridade da Igreja é DIFERENTE da Autoridade de Deus. Pode ser a mesma, se submissa à de Deus; mas também pode ser outra autoridade.

 

E, como esse tipo de exclusão não é sancionado pelo Céu, o batismo do “herege” não foi invalidado. Ele continua como batizado e com seu nome nos Livros do Céu. Deus jamais se submeteria a esse tipo de crime tornando-Se demônio como Satanás. Isso quer dizer que o réu NÃO NECESSITA DE REBATISMO! Se um dia a Igreja o readmitir, deverá fazê-lo por reconhecimento e declaração de que errou e foi injusta.

 

IX – CONCLUSÃO

 

1 - VESTUÁRIO E ADORNOS: MOTIVO PARA DISCIPLINA NA IGREJA

[1881] Testimonies, vol. 4, {628-648} / Testemunhos Seletos, Vol. 1 {109/593-600}

Não terão nossas irmãs suficiente zelo e força moral para se colocarem, sem desculpas, sobre a plataforma bíblica? O apóstolo deu mui explícitas direções sobre esse ponto: "Quero pois que ... as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras." I Tim. 2:8-10. Aqui o Senhor, por meio de Seu apóstolo, fala expressamente contra o uso de ouro. Que os que têm tido experiência cuidem em não fazer com que outros se desviem nesse ponto por causa de seu exemplo. Aquele anel que vos cerca o dedo, talvez seja muito simples, mas é inútil, e seu uso exerce errônea influência sobre outros.

Especialmente as esposas de nossos pastores devem ser cuidadosas em não se afastarem dos claros ensinos da Bíblia em questão do vestuário. Muitos consideram essas recomendações como demasiado antiquadas para merecerem atenção; Aquele, porém, que as deu a Seus discípulos, compreendia os perigos do amor do vestuário em nossos tempos, e mandou-nos essa advertência. Dar-lhe-emos ouvidos e seremos sábios? ...

Cristo Se envergonha de Seus professos seguidores. Em que apresentamos qualquer semelhança com Ele? Em que nossa maneira de vestir se harmoniza com as exigências bíblicas? Não quero que recaiam sobre mim os pecados do povo, e darei à trombeta um sonido certo. Tenho por anos dado um testemunho claro e decidido acerca desse assunto, seja pela imprensa, seja da tribuna. Não me tenho esquivado a declarar todo o conselho de Deus. Preciso estar limpa do sangue de todos. O mundanismo e o orgulho que dominam por toda parte não servem de desculpa para um cristão fazer o que os outros fazem. Disse Deus: "Não seguirás a multidão para fazeres o mal." Êxo. 23:2.

Não brinqueis, minhas irmãs, por mais tempo com vossa própria alma e com Deus. Foi-me mostrado que a principal causa de vossa apostasia é o amor que tendes ao vestuário. Isto leva à negligência de sérias responsabilidades, e mal vos achais possuidoras de uma centelha do amor de Deus no coração. Renunciai, sem demora, à causa de vosso desvio, pois é pecado contra vossa própria alma e contra Deus. Não vos endureçais pelo engano do pecado. A moda está deteriorando o intelecto e carcomendo a espiritualidade de nosso povo. A obediência à moda está penetrando nossas igrejas adventistas do sétimo dia, e fazendo mais que qualquer outro poder para separar nosso povo de Deus. Foi-me mostrado que as regras de nossa igreja são muito deficientes. Todas as manifestações de orgulho no vestuário, proibidas na Palavra de Deus, devem ser motivo suficiente para disciplina na igreja. Caso haja continuação em face de advertências e apelos e ameaças, perseverando a pessoa em seguir sua vontade perversa, isto poderá ser considerado como prova de que o coração não foi absolutamente levado à semelhança com Cristo. O eu, e unicamente o eu, é objeto de adoração, e um professo cristão assim induzirá muitos a se afastarem de Deus.

Há sobre nós, como um povo, um terrível pecado - termos permitido que os membros de nossa igreja se vistam de maneira incoerente com sua fé. Cumpre erguer-nos imediatamente, e fechar a porta contra as seduções da moda. A menos que isso façamos, nossas igrejas se tornarão desmoralizadas.

 

  • É uma ordem Divina.

  • Uma exigência Bíblica.

  • Não é uma mensagem antiquada (isso quer dizer que ainda vale para nós hoje!).

  • Um simples ANEL!

Mas alguém é cortado da Igreja por uso de jóias? No entanto o é pelo motivo que Deus disse que não deveria ser!

 

2 – DESACREDITAR DAS VISÕES DE EGW (DOUTRINA Nº 17 DA IASD) NÃO É MOTIVO PARA CORTE DA IGREJA

Testimonies, vol. 1, {327-329}

Na última visão que me foi concedida em Battle Creek foi-me mostrado que foi assumida em ______ atitude imprudente no tocante às visões, ao tempo da organização da igreja ali. Havia alguns em ______ que eram filhos de Deus, mas duvidavam das visões. Outros que não lhes faziam nenhuma oposição, contudo não ousavam assumir atitude definida a seu respeito. Alguns eram céticos e tinham suficientes motivos para isso. As falsas visões e práticas fanáticas, bem como as conseqüências desastrosas que delas decorreram, tiveram sobre a causa em ______ a influência de prevenir os espíritos contra tudo que se apresentasse com o nome de visões. Todas essas coisas cumpria tomar em consideração, e agir com sabedoria. Não se devem submeter a disciplina da igreja os que nunca tenham visto um indivíduo receber visões, e não possuíam conhecimento pessoal da sua influência. Essas pessoas não deviam ser privadas dos benefícios e privilégios de membros da igreja, se no demais a sua vida cristã se provara correta, e formaram bom caráter cristão.

Alguns, conforme me foi mostrado, estão no caso de receber as visões publicadas, e de julgar da árvore pelos seus frutos. Outros são como o cético Tomé: não podem crer nos Testemunhos publicados, nem convencer-se deles pelo testemunho de outros, precisando ver e tirar a prova por si mesmos. Estes não devem por isso ser afastados, mas cumpre tratá-los com paciência e caridade fraternal até que encontrem a atitude a adotar e tenham opinião formada contra eles ou a seu favor. Se, porém, entrarem a combater as visões de que não têm conhecimento; se levarem a sua oposição ao ponto de combater aquilo de que não têm experiência, e se sentirem importunados quando os que crêem que as visões procedem de Deus delas falam nas reuniões, e se confortam com as instruções dadas em visão, pode a igreja saber que não estão certos.

 

Mesmo assim ela não disse: “agora excluam da Igreja”!

 

E observe que há uma contradição claríssima ente o que o Espírito de Profecia ensina e o primeiro “pecado grave” da lista dos “doze mandamentos” para motivar corte da Igreja.

 

O EP diz: Não se devem submeter a disciplina da igreja ... Essas pessoas não deviam ser privadas dos benefícios e privilégios de membros da igreja, ....

 

O Manual diz: 1. Negação da fé nos princípios fundamentais do evangelho e nas doutrinas básicas da Igreja ou o ensino de doutrinas contrárias a eles.

 

E agora, corta ou não corta? Segue-se o Manual OU o Espírito de Profecia? Esta é uma das provas de que o Manual não é inspirado (como alguns indiretamente já crêem – “voz do povo, voz de Deus. Deus fala SEMPRE através de Sua Igreja reunida”). Decida-se ao qual seguir.

 

3 – A RESPONSABILIDADE DA LIDERANÇA: COMO TRATAR A NOVA LUZ

Vida E Ensinos {33/203-204}

Deus está guiando um povo do mundo para a exaltada plataforma da verdade eterna - os mandamentos de Deus e a fé de Jesus. Disciplinará e habilitará Seu povo. Eles não estarão em divergência, um crendo uma coisa e outro tendo fé e opiniões inteiramente opostas, e movendo-se cada qual independentemente do conjunto. Pela diversidade dos dons e governos que Ele pôs em Sua igreja, todos alcançarão a unidade da fé.

Se alguém forma seu próprio conceito no tocante à verdade bíblica, sem atender à opinião de seus irmãos, e justifica seu procedimento alegando que tem o direito de pensar livremente, impondo suas idéias então aos outros, como poderá cumprir a oração de Cristo? E se outro e outro ainda se levanta, cada qual afirmando seu direito de crer e falar o que lhe aprouver, sem atentar para a fé comum, onde estará aquela concórdia que existia entre Cristo e Seu Pai, e para cuja existência, entre Seus irmãos, Cristo orou?

Posto que tenhamos uma obra individual, e individual responsabilidade perante Deus, não devemos seguir nosso próprio critério independentemente, sem tomar em consideração as opiniões e sentimentos de nossos irmãos; pois tal proceder acarretaria a desordem na igreja. É dever dos pastores respeitar o discernimento de seus irmãos; mas suas relações mútuas, assim como as doutrinas que ensinam, deveriam ser submetidas à prova da lei e do testemunho; se, então, os corações forem dóceis, não haverá divisão entre nós. Alguns se inclinam a ser desordenados, e apartam-se dos grandes marcos da fé; mas Deus está atuando em seus ministros para que sejam um na doutrina e no espírito.

É necessário que nossa unidade hoje seja de caráter tal que resista à prova... Temos muitas lições para aprender e muitíssimas para desaprender. Tão-somente Deus e o Céu são infalíveis. Quem acha que nunca terá de abandonar uma opinião formada, e nunca terá ocasião de mudar de critério, será decepcionado. Enquanto nos apegarmos obstinadamente às nossas próprias idéias e opiniões, não poderemos ter a unidade pela qual Cristo orou.

Quando um irmão recebe nova luz sobre as Escrituras, deve expor francamente sua maneira de entender, e todo ministro deve pesquisar as Escrituras com espírito de singeleza a fim de ver se os pontos apresentados podem ser confirmados pela Palavra inspirada. "E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade." II Tim. 2:24 e 25.

 

Pelo exposto, cocluímos que:

  • Só existem duas AUTORIDADES no universo: a do bem (Deus) e a do mal (Satanás).

  • À Igreja Deus deu Sua Autoridade; ela deve agir em Seu Nome, mas adaptando-se a Ele, não o contrário.

  • Na exclusão de membros a IASD age com Autoridade Divina quando exclui por demanda sem solução entre irmãos, pecados graves públicos e uso de jóias.

  • Deus não deseja “amebas espirituais” na Igreja. Quem as deseja são as más lideranças (joio semeado por Satanás na IASD) que gostam de manobrar aos outros.

  • Deus não introduz heresias na Igreja, mas vale-Se delas para despertar Sua Igreja.

  • Deus incentiva o debate santo na Igreja para acordá-la e permitir a seus membros (não só a líderes) “SABER DAR RAZÃO DE SUA FÉ”.

  • Deus agiu e sempre age com amor e paciência para com suas criaturas, sempre dando tempo até mesmo para as verdadeiras heresias se desenvolverem. Deus deseja ter tudo sobre uma sólida plataforma.

  • Satanás não tolera a oposição de forma alguma. Impõe sua autoridade pela força, e de acordo com seu caráter agem seus súditos. Muitos desses súditos satânicos estão em posições de responsabilidade na Igreja de Deus. Opõem-se violentamente à Luz e a tacham de HERESIA. Agem como os “donos da Igreja”.

  • A Verdade sempre esteve com os humildes e desprezados, não com os tiranos.

  • Nem sempre a heresia assim o era: em muitos casos era na realidade Nova Luz vinda diretamente do Trono de Deus.

  • Se eu rejeitar a Nova Luz sem querer sequer estudá-la, com base na sabedoria dos outros, ESTOU PERDIDO!

  • Quando a Igreja exclui membros POR DIVERGÊNCIA DOUTRINÁRIA, está descumprindo a claríssima Vontade de Deus. Obviamente não está agindo com Autoridade Divina. Obviamente, está agindo com AUTORIDADE DEMONÍACA, com o CARÁTER DE SATANÁS!!

Estude mais uma vez o assunto com calma, pesquisando mais fontes.

Da próxima vez, ao votar em Comissão ou no plenário da igreja, vote com a consciência. Certifique-se de que terá um julgamento em que você será o julgado e que o Juiz fará justiça plena.

Que Deus o abençoe e faça crescer na Sua “Graça e Conhecimento”.

 

MARANATA!

 
 

Index